O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, nesta quinta-feira (3), classificou como “movimentos ilícitos, antidemocráticos e criminosos” os atos organizados por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), que insistem em pedir por uma “intervenção federal” e bloquear rodovias ao redor do país.

Durante seu discurso, o ministro afirmou que estes protestos não passarão impunes e ressaltou que os envolvidos serão devidamente responsabilizados por suas ações contra o sistema eleitoral brasileiro. “Isso é democracia, isso é alternância de poder, isso é estado democrático e aqueles que criminosamente não estão aceitando, serão tratados como criminosos, e as responsabilidades serão apuradas”, declarou.

Moraes relembrou que o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), serão diplomados no dia 19 de dezembro – uma transição do poder que já está em andamento, para que no dia 1° de janeiro eles possam assumir seus respectivos cargos oficialmente.

Metro1