Doações de sangue, de alimentos não perecíveis e de materiais de limpeza serão os gestos concretos dos devotos da Santa Dulce dos Pobres durante o trezenário em preparação à festa do Anjo Bom do Brasil, na primeira paróquia do mundo dedicada a ela, localizada em Salvador.

De 31 de julho a 13 de agosto, os fiéis poderão participar de uma programação intensa, à luz do tema central “Guardiã da esperança” e do lema “Santa Dulce dos Pobres, veja os grandes feitos do Senhor”. A abertura dos festejos no dia 31 de julho aconteceu com a Missa Solene, às 7h30, na Igreja Matriz, localizada na Rua Silveira Martins, nº32, Saboeiro. Já de 1º a 12 de agosto, as celebrações acontecerão às 19h30.

“Neste ano de 2022, nós louvaremos a nossa padroeira, suplicando dela a virtude teologal dos que esperam em Deus. Como ‘guardiã da esperança’, Santa Dulce dos Pobres continua oferecendo aos filhos de Deus a capacidade de reconhecê-lo como única fonte de fé e caridade. Logo, os que esperam em Deus, tendo recebido as graças que pediram, reconhecem e agradecem pelos feitos maravilhosos de Deus em suas vidas”, afirma o pároco, padre Márcio Augusto Silva de Souza.

Como parte da programação festiva, no dia 6 de agosto – Solenidade da Transfiguração do Senhor -, os devotos realizarão um grande ato de amor ao próximo. Na ocasião, às 7h, homens e mulheres se encontrarão na Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba), onde farão doação de sangue, contribuindo, assim, para manter e ampliar o estoque e o número de cadastros de doadores de medula óssea. É importante destacar que para doar sangue, o interessado deve ter entre 16 e 69 anos, pesar acima de 50 quilos, estar bem alimentado e apresentar documento original com foto. Menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal. “Será mais um momento de demonstrarmos nosso amor e devoção à Santa que optou pelos mais pobres, pelos mais necessitados, pelos que só têm Deus para esperar”, destaca o padre Márcio.

No dia dedicado à Santa Dulce, 13 de agosto, a Igreja Matriz estará com as portas abertas já nas primeiras horas da manhã, e serão celebradas Missas Solenes às 7h, às 9h, às 15h e às 18h, sendo a última presidida pelo bispo auxiliar, Dom Marco Eugênio Galrão. “Para o povo baiano, a festa de Santa Dulce dos Pobres é um momento de reconhecer ‘os grandes feitos do Senhor’ realizados através de mãos humanas tão pequenas e frágeis. Assim, todo o povo revigora a fé, alimenta a esperança e procura exercitar a caridade para com o próximo que necessita de bons exemplos de serviço a Deus e aos irmãos; além disso, é o tempo de reconhecer que no céu, entre os santos e as santas, está uma pessoa na qual corre o sangue baiano, alguém que sabe o que cada pessoa sofre e se esforça para caminhar para a melhoria de toda a sua vida”, conclui o padre Márcio Augusto.

SERVIÇO:

O QUÊ: Festa da Santa Dulce dos Pobres

QUEM: Devotos do Anjo Bom do Brasil

QUANDO: Trezenário: de 31 de julho a 12 de agosto; Festa: 13 de agosto

ONDE: Matriz da Paróquia Santa Dulce dos Pobres (Rua Silveira Martins, nº 32, Saboeiro, Salvador, Bahia)

ASCOM