Há um ano vem sendo realizada na cidade de Dom Macedo Costa, no Recôncavo baiano, a Feira Agroecológica, cujos produtos são oriundos da agricultura familiar e sem a adição de veneno. Realizada aos domingos, a partir das 5 horas da manhã, a feira é também um momento de lazer para as famílias, pois sempre tem apresentação musical com artistas locais e parque infantil.

Maria Joana, moradora da localidade de Dom Vital, vende em sua barraca carimã, goma para beiju na panela, beiju seco e torrado e beiju de palha. Ela falou que depois da feira tomou curso na Embrapa, onde teve a oportunidade de melhorar a qualidade do seu beiju, que hoje é bastante procurado.

Foto: Jéssica Santos

Ao Tribuna do Recôncavo, a Secretária Municipal do Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Rural, Mara Borges, falou que a Feira Agroecológica foi uma proposta de campanha do prefeito Guito, pois não exista feira no município. “Essa feira tanto fortalece os agricultores como também aquece o comércio local, porque com a feira, o comércio passou a abrir aos domingos”, disse.

Ainda de acordo com Mariinha, como é conhecida, além de movimentar a economia da cidade, o projeto da feira promove o desenvolvimento do campo evitando o êxodo rural. Os agricultores também vendem para o PAA alimentos, um programa do Governo Federal que compra esses alimentos e repassa para o CRAS, que posteriormente distribui para as pessoas que estão em vulnerabilidade alimentar e nutricional. Mensalmente mais de 130 famílias carentes de Dom Macedo Costa recebem os quites desses alimentos. Os agricultores também vendem seus produtos para o PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar.

“A proposta da nossa secretaria é criar essas possibilidades para fortalecer a agricultura familiar e fixar o homem no campo com conforto, bem estar e dignidade”, concluiu Mara.

Foto: Jéssica Santos

Já o prefeito Egnaldo Pintom, popular Guito (PT), falou que no último dia 7 de abril foi comemorado um ano da feira, onde estiveram presentes os deputados Robson Almeida e Bira Coroa, como também a equipe do deputado José Neto. “Esses deputados contribuíram para que essas barracas viessem pra qui para a gente realizar essa feira”.

Ainda segundo Guito, são agricultores de 8 a 10 comunidades que participam da feira. “Cada associação tem a sua barraca, eles vem e se juntam, a barraca tem 3 divisões e aí cada um vende os seus produtos.

Além de fortalecer a agricultura, a Feira também contribui com a geração de emprego, pois o comercio abre aos domingos, e os agricultores que antes iam fazer compras em cidades vizinhas, após venderem seus produtos, fazem suas compras no comércio local. A Feira Agroecológica funciona todos os domingos, a partir de 5 horas da manhã, no Centro da cidade, no antigo espaço da prefeitura.

Reportagem e texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo