Gilberto Reis Ferreira dos Santos Filho, conhecido como mestre Barba Branca, morreu na manhã deste sábado, dia 13, em Salvador. Ele tinha 64 anos e estava internado em uma clínica para tratamento de problemas decorrentes de um AVC sofrido em 2019. O capoeirista também enfrentava uma cirrose hepática.

O velório ocorre neste domingo, dia 14, no Cemitério Bosque da Paz, onde o corpo dele será sepultado às 16h30. Um dos mais importantes representantes da capoeira na Bahia e ex-presidente e um dos fundadores da Associação Brasileira de Capoeira Angola (ABCA) na década de 1990, mestre Barba Branca iniciou na capoeira com o mestre Traíra e foi aluno do mestre João Pequeno.

Barba Branca ajudou a difundir o jogo na modalidade angola na Argentina, Uruguai e França, onde o Grupo de Capoeira Angola do Cabula, do qual era fundador e líder, possui uma filial na cidade de Lyon. Na capital baiana, o grupo manteve longa parceria com o Terreiro Ilê Axé Opó Afonjá, ainda sob o comando da ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, para ensinar capoeira às crianças e adolescentes da comunidade do bairro de São Gonçalo. Ele deixa esposa, três filhos, além de um grande legado para a capoeira.

Metro1