Os clubes da Copa do Nordeste querem um rompimento com a LiveMode, empresa detentora dos direitos comerciais da competição. O entendimento foi estabelecido nesta quinta-feira, dia 10, em reunião na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No encontro, as equipes formalizaram o pedido para a rescisão de todos os contratos com a LiveMode. O motivo alegado é a falta de transparência no acordo entre a companhia e a Liga do Nordeste.

A venda dos direitos foi feita no valor de R$ 12 milhões por ano pelo período de cinco anos, no último mês de maio, sendo que a projeção é arrecadar mais de R$ 30 milhões só em 2023. A Liga do Nordeste vem sendo cobrada pelos clubes por não ter realizado a prestação de contas, à CBF, dos anos de 2020, 2021 e 2022. O imbróglio terminou, inclusive, com a renúncia do presidente da Liga, Alexi Portela.

Com a renúncia de Alexi, Constantino Júnior, diretor executivo, assumiu interinamente à presidência. Ele tem até 60 dias, a partir do último 4 de novembro, para convocar novas eleições. Mesmo com a tensão política, a CBF não deseja romper com a Liga e nem obter retorno financeiro com a Copa do Nordeste.

Bahia Noticias