Acontece no dia 25 de outubro na cidade de Cachoeira-BA o Encontro de Apresentação do Almanaque Pedagógico: Experiência de Educação Quilombola no Vale do Iguape e do Caderno Quilombola. Feitos a partir de construção coletiva, baseados nos saberes e no patrimônio histórico-cultural das Comunidades Quilombolas do Iguape, os livros serão assunto do evento que acontece das 9 às 12h, no Auditório do Leite Alves, em Cachoeira-Ba.

Com o propósito de contribuir para a inclusão do ensino da história e da cultura africana e afro-brasileira nos currículos escolares, o Almanaque Pedagógico é produto da investigação e articulação do Projeto Terra de Direitos junto aos professores das escolas de Ensino Fundamental do município que atendem as comunidades quilombolas do Território do Iguape. Durante o encontro, os autores e autoras apresentarão os livros e suas metodologias com o intuito de promover a primeira etapa de um caminho de formação que procederá até fevereiro.

O Projeto Terra de Direitos, uma parceria entre o Centro de Educação e Cultura do Vale do Iguape – CECVI; a COSPE Onlus; o Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, co-financiado pela União Europeia e com o apoio da Secretaria de Educação de Cachoeira, atende aos pedidos da Carta de Demandas de 2015, elaborada pelo Núcleo de Desenvolvimento do Território do Recôncavo e pelo Conselho Quilombola da Bacia e Vale do Iguape.

O Almanaque Pedagógico – Experiência de Educação Quilombola no Vale do Iguape – Recôncavo da Bahia servirá como um referencial para uso dos professores na valorização do contexto local, identidade cultural e experiências nos ambientes escolares. O Caderno Quilombola, composto por ilustrações e curiosidades, tem a finalidade de proporcionar a crianças e adolescentes a experiência pedagógica da construção de conhecimentos de forma lúdica, autônoma e coletiva. Ao contextualizar as realidades socioculturais do território do Vale do Iguape, os materiais também servirão para dialogar com outras experiências de educação quilombola no Brasil e no mundo.

No sentido de reconhecimento, valorização e prática pedagógica afirmativa, os livros colaboram com a implementação da lei federal 10.639/2003, modificada pela Lei 11.645/08, que tornou obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira, bem como a história africana em todas as escolas do ensino fundamental até o ensino médio.

 

SERVIÇO:

O quê: Encontro de Apresentação do Almanaque Pedagógico: Experiência de Educação Quilombola no Vale do Iguape – Recôncavo da Bahia e do Caderno Quilombola

Quando: 25 de outubro de 2019, de 9h a 12h

Editado pelo Tribuna do Recôncavo : Auditório do Leite Alves, Cachoeira-Ba.

 

Informações: Leonardo Di Blanda