O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta terça-feira, dia 23, o coração do imperador Dom Pedro I. A relíquia foi recebida com uma salva de tiros de canhão na rampa do Palácio do Planalto. “Dois países, unidos pela História, ligados pelo coração. Duzentos anos de independência. Pela frente, uma eternidade em liberdade. Deus, pátria, família! Viva Portugal, viva o Brasil!”, disse Bolsonaro durante a recepção do órgão.

A relíquia foi trazida em comemoração aos 200 anos da Independência do Brasil. Após cerimônia no Palácio do Planalto, o órgão seguirá para o Palácio do Itamaraty, onde ficará exposto até 5 de setembro. Dom Pedro I foi o responsável por declarar a independência do Brasil. O coração do imperador foi trazido da cidade do Porto, em Portugal, para Brasília nesta segunda-feira, dia 22, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Esta é a primeira vez que o órgão deixa o país europeu

Esta não é a primeira vez que restos mortais de Dom Pedro I são apresentados nas comemorações da Independência do Brasil. Em 1972, durante a ditadura militar, parte da ossada do imperador foi exposta em várias cidades brasileiras, depois foi depositada no Monumento da Independência, em São Paulo.

Bahia.Ba