O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou entender, nesta quinta-feira, dia 28, que ele não oferece ameaça à democracia e ironizou o manifesto público em defesa dos valores democráticos organizado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). O documento conta com 240 mil assinaturas até o momento.

Sem apresentar provas, Bolsonaro disse a apoiadores na manhã desta quinta, na saída do Palácio da Alvorada, que o manifesto estaria vinculado a interesse de grandes bancos e instituições financeiras. Na visão dele, as empresas estariam incomodadas com ações do governo, como a criação do Pix.

“Você pode ver esse negócio de carta aos brasileiros, democracia… Os banqueiros estão patrocinando. É o Pix, que eu dei na… Uma paulada neles… Os bancos digitais também, que nós facilitamos. Estamos acabando com o monopólio dos bancos”, disse. “Eles estão perdendo poder. Carta pela democracia? Qual é a ameaça que eu estou oferecendo para a democracia?

Metro1