O seguro automóvel é indispensável para a tranquilidade de muitos motoristas, por isso, antes de renovar ou contratá-lo, é importante o proprietário do veículo ficar atento aos detalhes do contrato da apólice e do cálculo dos valores finais, já que é preciso avaliar quais são as necessidades reais e se faz sentido pagar mais caro por coberturas adicionais, como por exemplo, assistência aos vidros, guincho ilimitado, carro reserva dentre outros serviços. Também é extremamente importante levar em consideração o valor da franquia em caso de sinistro. Ismael Dias CEO da Franquias CotaFácil, maior rede de franquias de consórcio e seguros do Brasil , preparou cinco dicas para economizar na renovação ou contratação do seguro auto:

1 –  O que analisar antes de contratar ou renovar o seguro do carro?

“A cobertura dos seguros varia muito. A mais básica, que cobre apenas roubo e furto até os planos mais completos chamado de compreensivo que abrange colisão, incêndio, roubo e furto, incluem coberturas adicionais, como: assistência 24 horas, proteção de acessórios do carro (vidros, retrovisores, lanternas e faróis), e até mesmo cobertura a danos em caso de alagamento e queda de árvores”, esclarece Ismael.

2- Seguro Roubo e Furto

É um seguro bem simples que protege apenas contra roubo e furto. “É uma cobertura que custa em média 60% a menos que o seguro compreensivo e o cliente recebe a indenização se o carro não for recuperado ou, se o veículo for recuperado com danos de reparo maior que 80% da cobertura contratada, será considerada a perda total do bem”, esclarece Dias, que explica também que esta é uma opção válida para as pessoas com veículos importados com mais de 10 anos de fabricação.

3 – Classes de bônus

Esse caso é apenas para quem está renovando ou trocando o seguro. “ É um  desconto que depende da pontuação, que varia de 0 a 10 e o cliente adquire ao longo dos anos. Mas, para isso, é preciso que não tenha nenhum sinistro registrado no ano anterior, pois do contrário, perde a classe bônus. Por exemplo, usando uma simulação de um condutor que tenha 38 anos e considerando um veículo importado, o desconto pode chegar a pouco mais de R$ 4 mil considerando o bônus de 0 e 7 sem sinistro”, explica.

4 – Avaliação da franquia

É o valor pago pelo cliente para consertar o carro em caso de avarias. “Uma das formas de baixar o valor do seguro, é optar por uma franquia com valor maior, porém, nessa situação se houver alguma colisão com perda parcial do veículo, o valor pago a oficina será mais alto”, alerta Ismael, que também conta que é possível contratar uma apólice em que em caso de sinistro que atinja o valor da franquia contrata, a seguradora paga a parte do segurado a oficina.

5 – Modelo do carro

Pesquise o modelo de veículo e verifique se tem maior incidência de roubo ou furto, além de verificar os valores das peças de reposição, pois isso encarece o valor da apólice, já que traz maior risco à seguradora. “Para quem ainda vai comprar um carro, verifique antes se está na lista dos mais ‘visados’ pelos ladrões e para quem já tem um veículo nessa condição não deve pensar duas vezes no momento de fechar ou renovar o seguro”, finaliza o Ceo.

Além dos cuidados citados acima, Ismael dá uma dica bônus. “Verifique a data em que o seguro vai vencer e renove ou faça cotações pelo menos 15 dias antes, um prazo que eu aconselho para analisar a proposta com folga. Após esse período, o cliente corre o risco de não conseguir fazer cotações e assim, comparar valores”. Vale lembrar que caso a renovação do seguro for feita após o fim da apólice, será preciso realizar uma nova vistoria e isso pode levar alguns dias.

Fonte: CotaFácil