Três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, morreram e outras 14 ficaram feridas após uma ponte desabar na manhã desta quarta-feira, dia 28, no km 25 da BR-319, no Careiro, a 102 km de Manaus. Segundo o Governo do Amazonas, pelo menos 12 veículos afundaram. Os veículos faziam a travessia da ponte Curuçá quando a estrutura desabou, por volta das 8h. O trecho foi interditado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O governo também informou que 14 vítimas foram atendidas em unidades de saúde de Manaus e do Careiro.

Maria Viana Cordeiro, de 66 anos, servidora aposentada no município de Manaus, é a primeira vítima identificada após o desabamento da uma ponte. Além dela, outras duas pessoas também morreram e ainda não foram identificadas. O Corpo de Bombeiros afirma que o número de vítimas pode aumentar nas próximas horas. Maria Viana trabalhava na Casa Civil da administração municipal. Em nota, o prefeito de Manaus, David Almeida, lamentou a morte da ex-servidora.

Em nota, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), que administra a rodovia federal, disse que a BR-319 foi interditada próximo ao município de Careiro da Várzea. Já a a Polícia Rodoviária Federal  informou que, por orientação do próprio Dnit, havia interditado parcialmente a ponte na segunda-feira, dia 26, por causa de más condições na estrutura. Desde então, somente veículos leves podiam circular.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: G1