O percussionista soteropolitano Alin Gonçalves segue a maratona de apresentações e integra a equipe de músicos que irá participar de uma turnê internacional com o cantor e compositor Gilberto Gil na primeira semana de dezembro na França. O musicista está escalado na equipe do cantor Gilberto Gil para uma nova leitura do projeto Amor Azul, com apresentação marcada na Radio France nos dias 2,3 e 4 de dezembro.

“Minha relação com a música começou quando eu tinha nove anos, logo após a separação de meus pais. Em 2017, fui convidado para fazer minha primeira viagem internacional com o Núcleo de Ópera da Bahia (NOP) e com Gil através do projeto Amor Azul, realizando apresentações em cinco países. Fico muito feliz em ter sido convidado para participar desta releitura do projeto”, declarou o musicista Alin Gonçalves.

A separação dos pais, além de não aceitação, trouxe uma revolta e uma rotina maçante na vida do músico, já que o mesmo precisou trabalhar cedo para ajudar a mãe e foi a partir daí que a senhora Marilene, convenceu o filho a entrar no grupo de teatro do GAPA, para ocupar o tempo e desenvolver uma concentração de pensamentos. Tendo a vivência com a arte, o músico teve a oportunidade de ter o primeiro contato com a música que se deu através do professor André (Dentinho), atual musicista da cantora Mariene de Castro.

“A partir do contato com o professor Dentinho, que a semente da música foi plantada e germinada em minha vida. Eu considero a música um desafio, e estou sempre buscando aprimorar o conhecimento para me aperfeiçoar no que faço de melhor”, acrescentou Alin.

Com uma longa trajetória no mundo musical, o artista participou de várias bandas da comunidade, conheceu vários ritmos musicais e tocou por diversas vezes no carnaval de Salvador, no Circuito Batatinha. Ao ser descoberto pelo seu talento, Alin foi convidado a participar de diversas bandas como: Olodum, Muzenza, Os Negões, dentre outros grupos de percussão da cidade de Salvador.

Em 2011, o percussionista se encantou com a batida do grupo Cortejo Afro, e teve a oportunidade de entrar no bandão do grupo Cortejo Afro, que era composto por mais de duzentos percussionistas brasileiros e estrangeiros. Através do talento, comprometimento, estudo e muito empenho, Alin, foi mostrando a direção do grupo seu diferencial e conquistando seu espaço, até receber o convite para participar da banda show e logo após, o Mestre Gordo, convidou o artista para ser o segundo mestre da Banda Cortejo Afro.

Em 2015, Alin Gonçalves conheceu o NOP ( Núcleo de Ópera da Bahia) e em 2017, foi convidado para fazer sua primeira viagem internacional com o núcleo, e com o cantor Gilberto Gil, com o projeto Amor Azul, realizando apresentações em cinco países. No período da pandemia, o musicista, assim como todos os profissionais da área, passou por algumas dificuldades com o cancelamento dos eventos, mas, nunca pensou em desistir da carreira.

Oliveira Comunicação