A gestão municipal de Nova Viçosa, no Extremo Sul baiano, demoliu a casa do artista plástico polonês Frans Krajcberg. A ação ocorreu nesta quarta-feira, dia 10. Contrário à medida, o governo do Estado classificou a derrubada do imóvel como criminosa. Frans Krajcberg residiu em Nova Viçosa e deixou, em testamento, bens e espólio para a Bahia. No local demolido havia parte do acervo do artista, que estava sob salvaguarda do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC).

Krajcberg apontou também no testamento que o acervo de obras de arte deveria ser administrado pelo Estado da Bahia. Em nota, o governo, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), solicitou reforço policial nesta terça-feira, dia 09. O órgão também registrou queixa na delegacia da cidade, contra a tentativa de derrubada, que foi feita no dia seguinte. Ainda por meio de nota, o Estado afirmou que “o ato ilegal da prefeitura de Nova Viçosa atenta não apenas contra decisão judicial expressa, como também viola a memória do grande artista”.

A PGE declarou ainda que vai tomar medidas judiciais e extrajudiciais pelo caso. A prefeitura de Nova Viçosa ainda não se manifestou publicamente sobre o ocorrido. Frans Krajcberg chegou ao Brasil em 1972 e passou a morar em Nova Viçosa, onde plantou mais de dez mil mudas de espécies nativas de Mata Atlântica. Pintor, escultor, artista plástico e fotógrafo, se notabilizou também por denúncias de crimes ambientais no Brasil. O artista morreu em novembro de 2017.

Bahia Noticias