O Conselho Superior da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) aprovou o relatório que propõe o projeto de um futuro campus na cidade de Nazaré das Farinhas. A decisão foi tomada na sessão realizada no último dia 28 na Sala dos Conselhos, em Cruz das Almas, e prevê o perfil do novo Centro de Ensino. Questões relacionadas ao modelo acadêmico pedagógico, a vocação regional e de ordem infraestrutural foram elencados no texto.

Silvio Soglia, reitor na universidade, salientou que o objetivo da reunião inicialmente seria apenas apreciar o relatório produzido pela comissão de criação – instituída por meio de portaria em 2014 – sem que houvesse a criação imediata e compulsória de uma nova unidade. Ele explicou que um potencial campus em Nazaré está embasado em um documento intitulado como “Subsídios para Criação e Implementação da UFRB”, apovado em 9 de setembro de 2003 pela Congregação da Escola de Agronomia da UFBA – período anterior ao de criação da própria Federal do Recôncavo. “Não se trata de um campus novo, e sim de algo já previsto desde a criação da UFRB”, afirmou.

O diretor do CECULT (Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas/ Campus Santo Amaro), Danillo Barata, declarou apoio na aprovação do relatório, mas ressalvou que, antes da criação de qualquer outra estrutura de ensino, as condições pactuadas para instalação de novos Centros com a não repetição de cursos, fosse garantida.

Já Jacson Nunes, diretor do CETENS (Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade / Campus Feira de Santana), demonstrou preocupação quanto a consolidação dos Centros da UFRB. “Deixamos claro que não somos contra a instalação do campus de Nazaré, desde que sejam honrados os compromissos do MEC em relação aos campi já existentes”, justificou.

De acordo com Soglia, a implantação do novo campus deverá ser chancelada pelo Ministério da Educação. “O entendimento do Conselho Superior da UFRB e de todas as lideranças presentes é que a criação de um novo Campus deve está condicionada a garantias de infraestrutura e que não haverá destinação de qualquer recurso seja orçamentário, financeiro ou de outra natureza, que tenha origem nas atuais matrizes de custeio ou investimento da UFRB”, complementou.

Outros representantes estiveram na sessão, dentre eles, o vice-prefeito de Nazaré, Bem-Wilson de Souza Junior; o vereador Abnael Moraes Leal e Hipólito de Brito, representando os movimentos sociais.

Bahia Noticias