Os moradores da sede municipal de Rio do Antônio, município localizado no centro-sul baiano, passaram a contar com serviço de coleta e tratamento de esgoto graças à implantação de sistema de esgotamento sanitário (SES) realizada pela Embasa. O empreendimento beneficia mais de 3.500 pessoas e tem capacidade para atender 80% das áreas ocupadas da sede municipal, com a gradativa instalação dos pontos de ligação dos imóveis à rede pública coletora implantada.

A Embasa investiu, com recursos próprios e financiados pela Caixa/FGTS, R$ 10,1 milhões na obra do SES de Rio do Antônio. O sistema atualmente está atendendo os imóveis dos bairros Xavier, Estação, e parte dos imóveis dos bairros da Subestação, Lagoa do Barro, Umbuzeiro e centro da cidade. As intervenções programadas nessa área para aumentar o número de ligações na rede pública de esgoto vão contribuir para a despoluição do rio do Antônio, afluente do rio de Contas, e da Lagoa do Cunha, ambos localizados no perímetro urbano do município.

O SES implantado pela Embasa inclui 20.000 metros de rede coletora, 4 estações elevatórias, 2.700 metros de linha de recalque (tubulação que transporta efluente bombeado), 1 estação de tratamento de esgotos, 1 emissário de 1.500 metros, além de 3.300 metros de ramais prediais (tubulação onde é feita a ligação da rede interna do imóvel à rede pública). De acordo com Newton Cotrim, gerente de obras da Embasa, mesmo com o SES já concluído e em operação, foi providenciada uma contratação complementar, já em fase de conclusão, para, entre outros serviços, executar mais 3.340 metros de redes coletoras e 145 metros de ramais prediais. Nessa etapa, ocorre a complementação da obra nos bairros da Subestação, Lagoa do Barro, Umbuzeiro e no centro da cidade, além de atendimento ao bairro Alto da Lagoa.

Embasa