Detentos do Conjunto Penal de Valença, no Baixo Sul do estado, iniciaram um tumulto generalizado na tarde desta quinta (28). A ação de remoção de internos do CPV para o município de Salvador, baseado na nova regulamentação da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, causou o princípio do motim.

Um dos presos que comanda uma ala do CPV foi retirado para remoção, mas por falta de escolta o “líder” retornou a sua cela, já encontrando uma nova liderança na ala, o que ocasionou um choque de interesses entre os encarcerados que apoiavam os diferentes nomes para o comando. Na manifestação dos presos, cadeados foram quebrados, colchões foram queimados e objetos foram usados para fazer barulho nas grades das celas.

O diretor da unidade, Capitão Jairo Luz, informou que houve alteração de ânimos e desconforto na galeria aonde estavam os presos. “Uma cela foi violada, mas contivemos em imediato. Não houve nenhum fato mais grave. É caso de indisciplina, fato que nossa equipe resolve com a preparação que possuímos”, garantiu o diretor. Na manhã desta sexta (29), em uma tentativa de novo contato com o diretor, uma atendente do CPV declarou que o mesmo se encontrava em procedimentos internos na galeria. A Polícia Militar se encontra sobre aviso para agir em caso de qualquer eventualidade.

Livre Noticias