A nova secretária de Assistência e Desenvolvimento Social da Bahia (Seades), Fabya Reis, e o novo secretário de Justiça e Direitos Humanos da Bahia (SJDH), Felipe Freitas, foram empossados na manhã desta terça-feira, dia 3, pelo governador Jerônimo Rodrigues. A cerimônia foi realizada na tenda instalada na área verde da Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador.

A Seades e a SJDH foram criadas após a reforma administrativa, a partir do desmembramento da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, com o objetivo de potencializar as políticas públicas voltadas à inclusão, garantia de direitos e no combate à fome na Bahia.

A cerimônia foi aberta ao som da banda Didá, que tocou o Hino Oficial da Bahia e contou com a presença do vice-governador Geraldo Júnior, deputados, prefeitos, vice-prefeitos, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA), do Tribunal de Justiça e lideranças de diversos segmentos. Além de Felipe Freitas e Fabya Reis, outros 24 secretários foram empossados na cerimônia.

No discurso, o governador, Jerônimo Rodrigues, agradeceu a todos que aceitaram estar no governo para cuidar dos baianos e destacou que fará um governo participativo. Ele ressaltou que as pastas têm um papel fundamental para as políticas públicas de combate à fome e promover a igualdade social.

“A missão é um chamado para a gente cuidar da Bahia. Ainda nesta semana nos reuniremos para avaliarmos as prioridades e tocarmos esse projeto que vai cuidar ainda mais dos baianos e baianas”, afirmou Jerônimo.

A secretária Fabya Reis enfatizou a luta na garantia de direitos aos cidadãos baianos e ressaltou a retomada as políticas públicas para melhorar a vida das pessoas. “Vivemos, sem dúvidas, novos tempos no Brasil, de uma grande retomada de políticas públicas e garantia de direitos, dinâmica tão ausente nos últimos períodos. Aqui na Bahia, sob liderança do governador Jerônimo Rodrigues, seguiremos trabalhando firme para transformar ainda mais a vida das pessoas”, destacou a secretária.

O novo secretário de Justiça e Direitos Humanos, Felipe Freitas, ressaltou também a importância de discutir políticas públicas que possam promover o acolhimento e a igualdade social.

“Vamos reforçar as ações que vão possibilitar o diálogo com as instituições para garantir o acesso à justiça para a população e promover a proteção aos grupos que são vítimas de violência e discriminação”, destacou o secretário.

FABYA REIS

Fabya dos Reis Santos é formada em Administração, com foco nas dinâmicas do terceiro setor. Iniciou a vida pública aos 17 anos no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e atuou durante 13 anos na organização de projetos de formação de lideranças, desenvolvimento social, organização de cooperativas e associações rurais.

Possui mestrado em Sociologia e Doutorado e Pós-doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Após atuar em cargos de gestão na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), na gestão do ex-governador Jaques Wagner, e na Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), Fabya assumiu, em 2016, a titularidade da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e contribuiu para consolidar direitos da população negra, dos povos e comunidades tradicionais, além de fortalecer as políticas de enfrentamento ao racismo e à intolerância religiosa.

FELIPE FREITAS

Felipe da Silva Freitas é formado em direito pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), mestrado e doutorado pela Universidade de Brasília (UNB). Como pesquisador, Felipe Freitas possui diversos trabalhos ligados na área de direito constitucional com foco em temas voltados à Violência, juventude e política.

Ele também é professor colaborador do programa de mestrado profissional em segurança pública da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e professor do corpo permanente do Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

No Governo do Estado, Felipe Freitas atuou como assessor técnico na área de igualdade racial e políticas públicas de juventude e acumula também experiências na esfera federal, onde foi coordenador nacional do Plano de Prevenção à Violência contra Juventude Negra do Governo Federal (2012 – 2014), secretário Executivo do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República e assessor parlamentar na Câmara dos Deputados no mandato do deputado federal Luiz Alberto (PT/BA).

Como consultor, acumula muitas atuações na Organização das Nações Unidas. Também foi o responsável pela elaboração da Matriz Nacional de Formação dos Servidores(as) Penais. Trabalhou junto ao Centro de Formação Jurídica e Judiciária do Governo de Moçambique e, desde 2010, atua na área de pesquisa do Observatório Direitos Humanos, Crise e Covid-19 que reúne dezenas de organizações da sociedade civil brasileira.

ASCOM