A animação do São João na cidade de Castro Alves, no Recôncavo baiano, contou com alguns atrativos além dos shows na Praça da Liberdade. Os blocos juninos mantiveram a tradição e desfilaram pelas ruas da cidade durante as tardes de Arraiá do Poeta. Neste ano, oito blocos juninos animaram os moradores e turistas com muito forró e irreverência em toda cidade.

Na tarde de domingo (23), completando 40 anos de tradição, o Bloco das Virgens ocupou as ruas com homens travestidos de mulheres. Pelo terceiro ano consecutivo a irreverência e diversão marcou o São João da cidade. Com aproximadamente 350 associados, houve muita brincadeira e dança. O trio elétrico abastecido com muito licor e amendoim para os integrantes do bloco foi comandado pela banda Ph10, que puxou ainda centenas de pessoas também fora do bloco.

Importante manifestação na cidade, o Bloco das Virgens vem quebrando barreiras desde 1979, quando o seu fundador saiu sozinho vestido de mulher em cima da carroceria de uma caminhonete. O atual presidente do bloco Nei, o DJ MAG, falou que a tradição foi crescendo durante as micaretas da cidade, e há três anos vem animando o São João.

“Meu pai deu início a tudo isso, e ao longo dos anos estamos crescendo com muito respeito e alegria”, disse.

Já o bloco infantil Arrastapézinho levou a animação a criançada da cidade, na tarde de segunda-feira (24). No dia de São João as crianças e pais vestidos com trajes típicos dos festejos juninos dançaram quadrilha e muito forró. Totalmente gratuito, o bloco tem a proposta de resgatar a tradição junina local promovendo um momento diversão e interação  entre pais e filhos.

Segundo a organizadora, Manuela Oliveira, o Arrastapézinho é um bloco infantil que abraça toda a família.

“Esta é a nossa terceira edição e tudo foi pensado com enorme carinho para que as crianças vivam a energia do São João”, afirmou.

Além das duas atrações, se apresentaram As santinhas, Me dê papai, As coleguinhas, Abaixa que é tiro, Sem ferrolho e sem tramela e o bloco da Melhor idade Viva Vida, iniciativas que ocupam diversos espaços da cidade de forma democrática.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM-PMCA