web analytics

Banco Central mantém juros no menor patamar da história

Foto: Marcos Santos/ USP Imagens/ Fotos Públicas

Em decisão unânime, o Banco Central decidiu nesta quarta-feira (20), manter a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 6,50% ao ano. Este é o menor patamar para a taxa desde que ela começou a ser contabilizada, em 1986.

Em comunicado divulgado após a decisão, a diretoria da instituição justificou a decisão com base no aumento das incertezas no cenário externo, em meio à escalada dos juros da economia norte-americana, assim como a incerteza acerca da continuidade do ciclo de reformas econômicas. “O cenário externo seguiu mais desafiador e apresentou volatilidade”, diz um trecho do comunicado divulgado pelo Banco Central. “Uma frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas […] pode afetar prêmios de risco e elevar a trajetória da inflação”, continua.

Segundo o documento, a paralisação no setor de transportes no mês passado dificultou a leitura da atividade econômica, apesar de os dados divulgados até o momento sugerirem uma retomada mais consistente da economia em relação aos meses anteriores. “Entretanto, indicadores referentes a maio e, possivelmente, junho deverão refletir os efeitos da referida paralisação”, aponta a instituição. (Portal Brasil)

Caixa usa signo do cliente para evitar fraudes

Foto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

A Caixa Econômica Federal utiliza do signo do cliente como uma das informações para evitar fraudes na transação. O banco reconheceu a prática após reportagem do jornal O Globo ter mostrado que um cliente descobriu que seu signo constava no formulário que recebeu de uma atendente. A Caixa afirmou que a informação do signo é cadastrada automaticamente pelo sistema do banco e que o uso é somente interno. (Bahia Noticias)

Justiça baiana libera cobrança obrigatória de imposto sindical

Foto: Pixabay

A Justiça do Trabalho baiana liberou a cobrança de imposto sindical obrigatória, de acordo com publicação da Folha de S. Paulo. A decisão foi do desembargador Renato Mário Simões, do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT 5ª).

A sentença determinou que 12 empresas baianas descontem o valor e repassem ao Sindicato dos Empregados no Comércio de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador. O pedido foi feito em um mandado de segurança. O desconto já deve valer desde a folha de março deste ano, com ou sem autorização do funcionário. A decisão ainda prevê multa de R$ 500 a R$ 15 mil, em caso de descumprimento.

O sindicato sustentou que a reforma trabalhista não poderia ter alterado esses pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e que a mudança dependeria de alteração na Constituição Federal. Para o desembargador que relatou o caso, a modificação não poderia ter sido feita por meio de lei complementar. Há pelo menos cinco ações no Supremo Tribunal Federal (STF) que também questionam o tema. (Bahia.Ba)

Valor da gasolina cai nas refinarias e sobe nas bombas dos postos

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A gasolina acumula queda de 9,22% desde o dia 22 de maio, quando a Petrobras começou a anunciar os reajustes diários, com o alívio nas cotações internacionais do petróleo. Apesar da redução, ainda não houve repasse para as bombas. Terça-feira (19), o combustível era vendido pela estatal a R$ 1,8941 por litro. O mesmo valor vai ser praticado hoje (20).

Segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço nos postos do país subiu 3,08% entre a semana encerrada no dia 26 de maio e a semana passada. Em média, o valor praticado nas bombas chegou a R$ 4,572 por litro na última semana, contra R$ 4,435 por litro três semanas antes. (Metro1)

Setor de bebidas gera 9 mil empregos na Bahia

Foto: Carla Ornelas/ GOVBA

Por possuir excelente potencial aquífero e frutífero, boa localização para distribuir a produção e oferta de mão de obra, a Bahia se destaca no segmento de bebidas. Nos últimos 10 anos, grandes cervejarias, como Heineken, Itaipava, Ambev e Proibida, além das marcas de água de coco Obrigado, mineral Indaiá e o vinho Miolo se instalaram no estado. O setor disparou, atingindo R$ 1,7 bilhão em investimentos e 9 mil empregos diretos.

“Os investidores confiam na Bahia, tendo em vista que desde 2007 o estado entrou numa eficiência administrativa e transparência na divulgação de dados, além dos estudos econômicos que permitem ações planejadas. Temos aqui um ambiente de negócios sólido e estável”, destacou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Luiza Maia.

Para além do sucesso na implantação de indústrias, o segmento está crescendo mais do que o previsto, conforme apontam dados dos protocolos de intenção assinados com o Governo do Estado. A Heineken, por exemplo, decidiu ir além. Depois de adquirir a Brasil Kirin, a empresa vai investir mais R$ 140 milhões, a partir deste ano, na ampliação e modernização de sua planta em Alagoinhas, conforme protocolo assinado em 2017. (mais…)

Novo Triunfo: Produtores que tiveram baixas em plantações vão receber benefício

Foto: Pixabay

Agricultores de Novo Triunfo, no nordeste baiano, vão receber o benefício do garantia-safra – espécie de seguro em caso de perdas em colheitas a partir deste mês. A portaria que autoriza o repasse foi publicada na última sexta-feira (15), no Diário Oficial da União (DOU) e se refere a quem teve prejuízo nas plantações no período 2016/2017. Pelo documento, os agricultores vão receber as parcelas mediante calendário de pagamento de benefícios sociais estabelecido pela Caixa Econômica Federal. (Bahia Noticias)

Impactada pela crise, controladora da Ricardo Eletro vai ser vendida

Foto : Divulgação

A varejista Máquina de Vendas, que tem o controle da Ricardo Eletro, vai ser vendida para o grupo Starboard – que reestrutura negócios. Nos últimos anos, a empresa buscava investidores para amenizar os impactos da crise econômica. A transação deve ser concluída em 15 dias.

A Máquina de Vendas é resultado da fusão entre Ricardo Eletro e Insinuante, em 2010, e é a terceira maior varejista do país, atrás da Via Varejo e Magazine Luiza. Na Bahia, as empresas eram as maiores anunciantes nos meios de comunicação.

Redação: Metro1 | Fonte: Coluna de Lauro Jardim/ jornal O Globo

Correntistas do Banco do Brasil poderão fazer consultas por Whatsapp e Twitter

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

A partir da próxima semana, os clientes do Banco do Brasil (BB) poderão fazer consultas por meio das redes sociais Whatsapp e Twitter, sem a necessidade de entrar no aplicativo da instituição financeira no smartphone. O banco também ampliou as transações financeiras que podem ser realizadas por meio da função Messenger do Facebook, que já estão disponíveis para quem usa a rede social. Todas as operações serão realizadas por meio de inteligência artificial. De acordo com o banco, a solução é pioneira no Brasil e totalmente segura porque as informações são criptografadas de ponta a ponta. Os clientes também poderão pedir atendimento humano para tirar dúvidas, caso necessário.

No Whatsapp, estarão disponíveis inicialmente oito transações: consultas a saldos e extratos de conta corrente e poupança, saldo de Certificado de Depósito Bancário (CDB), extrato de fundos de investimento, rastreio e fatura de cartão. Basta o cliente adicionar o número 4004-0001 em seu celular e iniciar uma conversa pelo aplicativo de bate-papo, que enviará um código de ativação e pedirá a senha de oito dígitos (a mesma usada para acessar a página do banco na internet). No Twitter, o correntista poderá fazer consultas de saldo e extrato, além de tirar dúvidas e requerer atendimento no serviço de atendimento ao cliente (SAC). Basta enviar uma mensagem privada para o perfil da instituição financeira (@bancodobrasil).

Ampliação – Depois de três meses de teste com cerca de mil clientes, o Banco do Brasil ampliou as transações disponíveis pela função Messenger (comunicador privado) do Facebook. O correntista pode realizar as seguintes transações: consulta de extrato de conta corrente, checagem da fatura do cartão de crédito, rastreio de cartão, poupança, CDB e fundos de investimento. Em agosto do ano passado, o banco usou a inteligência artificial, que responde em linguagem natural e aprende continuamente com as interações, para tirar dúvidas na função Messenger do Facebook. A plataforma registrou mais de 500 mil interações e cerca de 60 mil clientes respondidos. De acordo com o BB, 30% dos atendimentos foram feitos por seres humanos. (Agência Brasil)

Petrobras anuncia queda de 0,89% no preço da gasolina nas refinarias

Foto : Stéferson Faria/ Ag. Petrobras

A Petrobras anunciou hoje (15), uma queda de 0,89% no preço da gasolina comercializada em suas refinarias. Amanhã (16), o combustível passará a ser negociado por R$ 1,9178 por litro no parque de refino da estatal. No mês, a gasolina acumula queda de preços de 2,5%, de acordo com tabela divulgada pela Petrobras. (Metro1)

Atividade econômica cresce 0,46% em abril

Foto: Pìxabay

Depois de três meses de queda, a atividade econômica registrou crescimento em abril. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), dessazonalizado (ajustado para o período), apresentou crescimento de 0,46%, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (15). Na comparação com o mesmo mês de 2017 (sem ajuste para o período), houve crescimento de 3,7%.

No ano, a expansão chegou a 1,55%. Em 12 meses, o crescimento ficou em 1,52%. O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas no país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Redação: Kelly Oliveira | Agência Brasil

Insatisfação com economia puxa reprovação recorde de Temer

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

A gestão econômica do presidente Michel Temer (MDB) é a maior causa da insatisfação com o emedebista. É o que aponta uma pesquisa do Datafolha que afirma ainda que a imagem pessoal do mandatário e o desgaste causado por escândalos de corrupção que o envolvem são laterais.

Em levantamento realizado em 6 e 7 de junho, o instituto de pesquisa identificou que 82% da população brasileira considera a gestão ruim ou péssima; 14%, regular, e apenas 3% ótima e boa. É o pior desempenho de um presidente desde o início da série história, em 1989. O Datafolha ainda questionou os entrevistados sobre as razões para o descontentamento com o presidente.

Além da economia, citada por 51% dos entrevistados, os aspectos mais lembrados foram o desemprego (13%), os preços dos combustíveis (13%) e os impostos (10%). O desempenho de Temer de forma geral não é aprovado por 21% dos entrevistados. Já 15% mencionaram corrupção e desonestidade como fundamentos da má avaliação. (Metro1)

Copa do Mundo deve movimentar mais de R$ 20 bilhões no Brasil

Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

Uma pesquisa realizada nas capitais brasileiras pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) projeta que cerca de 60 milhões de consumidores brasileiros devem gastar com produtos ou serviços relacionados à Copa do Mundo. Apenas 25% dos entrevistados na pesquisa não devem consumir produtos ligados ao Mundial. Segundo o estudo, os jogos do Mundial devem movimentar cerca de R$ 20,3 bilhões nos setores de comércio e serviços em todo o país.

A pesquisa ouviu 1.061 consumidores de ambos os gêneros, de todas as classes sociais, acima de 18 anos e em todas as capitais para detectar o percentual de quem vai assistir e acompanhar a Copa do Mundo. Depois, a pesquisa se aprofundou a partir de 843 entrevistados que pretendem acompanhar ao evento. Os entrevistados poderiam optar por mais de uma resposta. Segundo a projeção, o foco da maior parcela de gastos está ligado ao consumo de alimentos e bebidas para o acompanhamento das partidas nas próprias residências dos torcedores, como tira-gostos (56%), pipocas (37%), salgados (39%), cerveja (74%), refrigerantes (72%), água (69%) e itens para churrasco (49%). Esses gastos representam 91% dos entrevistados.

Outros serviços que serão fonte de gasto dos torcedores na Copa serão as idas em bares e restaurantes para assistir as transmissões da Copa – um total de 62% dos entrevistados. As compras de adereços, decoração e acessórios representam, respectivamente, 61%, 54% e 48% do foco de consumo, segundo o levantamento realizado. A pesquisa indica ainda que 46% dos consumidores participarão de bolões, 38% irão adquirir serviços de internet para smartphone e 21% pretendem contratar pacotes de TV. Apesar de toda essa movimentação financeira, metade dos consumidores entrevistados não pretendem realizar as compras nos horários de transmissão dos jogos. (mais…)

Número de inadimplentes passou de 63 milhões em maio, aponta SPC

Foto: Pixabay

O número de consumidores inadimplentes atingiu 63,29 milhões em maio, com crescimento de 2,78% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) indicam a região Sudeste com o maior aumento no número de consumidores com o Cadastro de Pessoa Física (CPF) restrito para compras a prazo ou contração de crédito, com uma alta registrada de 8,07% em maio.

Nas demais regiões, o crescimento foi menor, com 2,95% no Nordeste, 2,27% no Centro-Oeste, 1,55% no Norte e 1,08% no Sul. A região Norte apresentou o maior percentual de inadimplentes: 48% da população adulta residente na região ou 5,80 milhões de devedores. Em seguida, aparecem as regiões Nordeste, com 17,45 milhões de negativados, ou 43% da população adulta; o Centro-Oeste, com um total de 4,94 milhões de inadimplentes (42% da população), o Sudeste, com 26,94 milhões inadimplentes (41%) e o Sul, com 8,15 milhões de inadimplentes (36%).

O presidente da CNDL, José Cesar da Costa, avalia que a inadimplência do consumidor continua alta, apesar de a recessão ter chegado ao fim. “Por mais que o país tenha superado a recessão, o mercado de trabalho continua desaquecido, os juros cobrados do consumidor ainda não caíram no mesmo ritmo da Selic e a perda de renda real dos últimos anos ainda não foi recuperada”, explica. (Agência Brasil)

Caixa gasta R$ 17 milhões em festa para anunciar corte de gastos

Foto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

A Caixa Econômica Federal gastou R$ 16,6 milhões em uma festa para 6.000 funcionários, realizada no mês de maio, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O objetivo do evento foi apresentar as metas da instituição para o ano de 2018, dentre elas o fechamento de cem agências e o corte de R$ 2,5 milhões.

Além de pagar R$ 2 milhões em 5.868 diárias de hotel para diretores, superintendentes, gestores e gerentes, a instituição investiu mais de R$ 1 milhão em comidas e bebidas; R$ 78 mil em uma palestra do ex-jogador Cafu; além de R$ 175 mil em mestre de cerimônia, que foram os atores Bruno de Lucca, Luiggi Barricelli e a apresentadora Renata Fan. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (08), pelo jornal Folha de São Paulo. (Varela Noticias)

Inadimplência do Fies dobra em 4 anos

Foto: Reprodução/ Site Fies

Nos últimos quatro anos a inadimplência de alunos com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) dobrou de 18,9% para 41%. De acordo com informações do G1, cerca de 249.433 estudantes são considerados inadimplentes, ou seja, estão há pelo menos 90 dias sem pagar o valor devido.

A parcela representa 41% do total de 612.225 pessoas financiadas pelo Fies que passaram da fase de financiamento e carência e entraram na fase de amortização. Atualmente, mais de 600 mil estudantes já estão pagando as parcelas do Fies, mas cada vez menos conseguem cumprir os prazos das parcelas.

Em março, o total de contratos na fase de amortização, mas com atraso de um a 89 dias no pagamento de parcelas, era de 128.689. Somados aos contratos já considerados inadimplentes (com atraso de pelo menos 90 dias), eles representam 378.122. (Bahia Noticias)

Governo reduz previsão e passa a estimar salário mínimo abaixo de mil reais em 2019

Foto: USP Imagens/ Fotos Públicas

O governo revisou sua estimativa para o salário mínimo em 2019 de R$ 1.002, que havia sido feita em abril deste ano, para R$ 998. A nova previsão consta em nota técnica do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do próximo ano, divulgada pela Comissão Mista de Orçamento. Atualmente, o salário mínimo, que serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas, está em R$ 954. Com isso, o aumento previsto para o próximo ano passou a ser de R$ 44.

Com a nova previsão, o governo estima que vai deixar de gastar R$ 1,21 bilhão em 2019. Isso porque, para cada R$ 1 de aumento, há o impacto de R$ 303,9 milhões em despesas, sendo R$ 243 milhões apenas nos gastos do INSS (previdência do setor privado). Veja detalhes mais abaixo. O reajuste do salário mínimo obedece a uma fórmula que leva em consideração o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e a variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano anterior.

Para o mínimo de 2019, portanto, a fórmula determina a soma do resultado do PIB de 2017 (alta de 1%) e o INPC de 2018. Como só será possível saber no início do ano que vem a variação do INPC de 2018, o governo usa uma previsão para propor o aumento. A revisão na estimativa para o salário mínimo em 2019 ocorre porque o governo revisou de 3,8% para 3,3% sua previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2018 – que é utilizado como referência para correção do salário mínimo no ano que vem. (mais…)

Voltar à página inicial