Bolsas chinesas reabrem em queda após coronavírus

Bolsas chinesas reabrem em queda após coronavírus - economiaFoto: Pixabay

A bolsa de Xangai abriu em queda de 8,7% nesta segunda-feira, dia 03, no primeiro pregão desde 23 de janeiro e após o feriado do Ano Novo Lunar, prolongado pelo governo chinês devido à epidemia do novo coronavírus.

Durante os 10 dias de pausa, o número de mortos saltou de 25 para 361 e o número de casos, de 800 para 17 mil. A bolsa de Shenzhen também reabriu em queda de 9%, enquanto o índice da semi-autônoma Hong Kong, que retomou as operações em 29 de janeiro, operava em leve alta de 0,09% nesta segunda.

No mercado asiático, a bolsa de Tóquio, no Japão, que não chegou a interromper as operações, abriu em queda de 1,16%.

Metro1

Economia está preparada para crise do coronavírus, diz secretário

Economia está preparada para crise do coronavírus, diz secretário - economiaFoto: José Cruz/ Agência Brasil

O secretário de Comércio Exterior e Relações Internacionais, Marcos Troyjo, avaliou, em um debate que participava sobre os rumos do Brasil, na sexta-feira, dia 31, no Rio de Janeiro, que a economia brasileira está preparada para enfrentar uma possível crise por conta dos efeitos da epidemia de coronavírus na China.

“Nós estamos acompanhando com bastante atenção, porque é natural que haja uma preocupação quanto aos rumos da economia mundial e queremos entender qual a dimensão dessa ameaça. No entanto, no Brasil a gente está bem preparado, nós temos diversificação das nossas exportações, da nossa corrente de comércio”, declarou Troyjo. Ele disse ter segurança de que as autoridades chinesas estão tomando todas as medidas cabíveis para que os impactos na atividade econômica sejam controlados e não seja um peso em escala global.

O secretário disse que o governo vem fazendo vários estudos sobre as possíveis consequências caso haja um alastramento do coronavírus no mundo. “Temos uma ideia bastante clara do que isso possa significar para a corrente de comércio brasileira. A própria força da economia brasileira mostra que temos condições de absorver algum choque negativo que venha de fora”. completou.

Metro1

Desemprego fica em 11% no último semestre de 2019

Desemprego fica em 11% no último semestre de 2019 - economiaFoto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Os últimos três meses do ano passado registraram uma taxa de desocupação de 11%, de acordo com dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população desocupada chegou a 11,6 milhões.

A taxa caiu 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre anterior. Já em comparação com o mesmo período de 2018, a queda foi de 0,6 ponto percentual.

Já a população ocupada cresceu 0,8% em relação ao trimestre anterior e chegou a 94,6 milhões. Segundo a média anual, a população ocupada chegou a 93,4 milhões e ficou 2,0% acima da média de 2018.

Metro1

Bolsonaro amplia gastos com Defesa e corta Educação, Saúde e Segurança

Bolsonaro amplia gastos com Defesa e corta Educação, Saúde e Segurança - economiaFoto: Alan Santos/ PR

No primeiro ano de governo, o presidente Jair Bolsonaro aumentou os gastos com investimentos e custeio da máquina para a área de Defesa e reduziu as despesas para a Educação, Saúde e Segurança.

De acordo com o resultado final das contas do governo federal, divulgado pelo Tesouro, houve um aumento real (acima da inflação) de 22,1% das despesas da Defesa em relação a 2018. De um ano para o outro, o crescimento foi de R$ 4,2 bilhões. Por outro lado, a queda foi de 16% nos gastos com Educação e 4,3% nas despesas com Saúde.

No caso da área de segurança, comandada pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, a redução foi de 4,1%. Os dados se referem aos chamados gastos discricionários, como investimentos e despesas para o funcionamento da máquina pública, que podem ser cortados e direcionados de acordo com as prioridades. Já nos gastos obrigatórios, como salários e Previdência, o governo não pode intervir.

Metro1

Novo valor do salário mínimo começa a vigorar neste sábado, 01

Novo valor do salário mínimo começa a vigorar neste sábado, 01 - economiaFoto: Pixabay

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira, dia 30, a medida provisória (MP) que fixa, a partir de fevereiro deste ano, o salário mínimo em R$ 1.045. A mudança representa um aumento em relação ao reajuste proposto no final do ano, já que o índice oficial de inflação usado como referência para o aumento foi maior do que o esperado.

“O valor do salário mínimo até então vigente era de R$ 1.039,00 e fora calculado levando em conta a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC para o mês de dezembro de 2019. A alteração se mostra necessária para adequar o valor do salário mínimo à efetiva variação do INPC, divulgada em 10 de janeiro de 2020 pelo Banco Central. Assim o valor de R$ 1.045, que passará a vigorar a partir de 1º de fevereiro de 2020, manterá o real poder de compra do salário mínimo para o corrente ano”, informou o Planalto, em nota.

Segundo o governo, a nova MP será publicada na edição desta sexta-feira (31) do Diário Oficial da União (DOU). Até o ano passado, a política de reajuste do salário mínimo, aprovada em lei, previa uma correção pela inflação mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país). Esse modelo vigorou entre 2011 e 2019. Porém, nem sempre houve aumento real nesse período porque o PIB do país, em 2015 e 2016, registrou retração, com queda de 7% nos acumulado desses dois anos. (mais…)

Dívida pública federal alcança maior patamar da história

Dívida pública federal alcança maior patamar da história - economiaImagem Ilustrativa | Foto: Marcello Casal jr/ Agência Brasil

Dados divulgados pelo Tesouro Nacional nesta terça-feira (28) mostram que, em relação a 2018, a dívida pública federal cresceu 9,5% em 2019 e alcançou o maior patamar da história. Já a dívida externa cresceu 11,7%, alcançando a marca de R$ 165,68 bilhões. A dívida pública é emitida pelo Tesouro Nacional para financiar despesas que ficam acima da arrecadação federal.

O número, no entanto, ficou dentro da margem planejada pela equipe econômica do governo para 2019. O Plano Anual de Financiamento (PAF), documento que agrega as diretrizes, metas e estratégias para o endividamento público, determinava que o valor poderia oscilar entre R$ 4,1 trilhões e R$ 4,3 trilhões.

cerca de 18,68% da dívida tem prazo de vencimento para os próximos 12 meses. Já o prazo médio de vencimento da dívida está em 3,97 anos, uma queda em relação ao observado em 2018 (4,11 anos).

Bahia Noticias

Com efeito coronavírus, Bovespa sofre maior queda em 10 meses

Com efeito coronavírus, Bovespa sofre maior queda em 10 meses - economiaFoto: Pixabay

Principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3 apresentou nesta segunda-feira, dia 27, sua maior queda desde março de 2019, com recuo desvalorização de 3,29%, a 114.481 pontos.

As principais quedas do índices ocorreram nos papéis das siderúrgicas, grandes exportadoras para o mercado de chinês. As ações preferenciais da Gerdau lideraram as perdas, com 7,94%. As quedas foram impulsionadas pelo coronavírus, que já matou 82 pessoas na China.

“Os temores estão crescendo na velocidade com que o coronavírus que começou na China se espalhou para os EUA e a Europa”, observou o analista Jasper Lawler, chefe de pesquisa no London Capital Group, em e-mail a clientes nesta segunda.

Informações: G1 | Redação: Bahia Noticias

Reajuste do salário mínimo muda valores do INSS, PIS e seguro-desemprego

Reajuste do salário mínimo muda valores do INSS, PIS e seguro-desemprego - economiaFoto: Marcos Santos/ USP Imagens

O reajuste do salário mínimo, que mudará de R$1.039 para R$1.045 a partir de fevereiro provocará também alterações nos valores de benefícios assistenciais e de acesso a juizados especiais, além de contribuições previdenciárias e outros.

O motivo das alterações é que aposentadorias, pensões e auxílios-doença não podem ser inferiores ao salário mínimo e, por isso, também terão o piso elevado a R$ 1.045. Esse também será o menor valor para o seguro-desemprego.

Ocorrerá ainda reajuste no abono salarial do PIS, que passará a ter o valor máximo de R$ 1.045 para quem trabalhou 12 meses com renda de até dois salários mínimos no ano-base de 2018. A cota mínima, para quem trabalhou apenas um mês, ficará em R$ 87,08. (mais…)

MEC divulga reajuste do piso salarial de professores da educação básica para 2020

MEC divulga reajuste do piso salarial de professores da educação básica para 2020 - educacao, economiaFoto: Carol Garcia/ GOV-BA

O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado em 12,84% para 2020, passando de R$ 2.557,74 para R$ 2.888,24. É o maior aumento em reais desde 2009. O valor foi o próximo ao anunciado pelo governador Rui Costa (PT) em um projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

O reajuste nacional do piso foi anunciado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, em transmissão ao vivo pela internet, na noite desta quinta-feira, dia 16. O acréscimo está previsto na chamada Lei do Piso (Lei 11.738), de 2008. O texto estabeleceu que o piso salarial dos professores do magistério é atualizado, anualmente, no mês de janeiro.

A regra está em vigor desde 2009, ano em que o valor de R$ 950,00 foi o ponto de partida para o reajuste anual. O Ministério da Educação (MEC) utiliza o crescimento do valor anual mínimo por aluno como base para o reajuste do piso dos professores. Dessa forma, é utilizada a variação observada nos dois exercícios imediatamente anteriores à data em que a atualização deve ocorrer. (mais…)

Atividade econômica cresce no Brasil

Atividade econômica cresce no Brasil - economiaFoto: Manu Dias/ GOV-BA

O Índice de Atividade Econômica, do Banco Central (IBC-Br), dessazonalizado (ajustado para o período), teve alta de 0,18% em novembro de 2019, comparado a outubro, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, dia 16, em Brasília. É o quarto mês seguido de alta. Na comparação com novembro de 2018, houve crescimento de 1,10% nos dados sem ajustes, por se tratar de períodos iguais.

Em 12 meses encerrados em novembro, o indicador teve expansão de 0,90%. No ano, até novembro, houve crescimento de 0,95%, de acordo com publicação da Agência Brasil. O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira, e ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo BC para fazer um acompanhamento mensal da atividade econômica. Mas o indicador oficial, com metodologia diferente do IBC-Br, é o Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado trimestralmente.

Bahia.Ba

Pagamento de abono salarial para nascidos em janeiro e fevereiro começa nesta quinta, 16

Pagamento de abono salarial para nascidos em janeiro e fevereiro começa nesta quinta, 16 - economiaFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Começa a ser pago nesta quinta-feira, dia 16, o abono salarial PIS do calendário 2019-2020, ano-base 2018, para os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro. O PIS é pago na Caixa Econômica Federal. Também será liberado o Pasep, que é pago para servidores públicos por meio do Banco do Brasil, para quem tem final da inscrição 5.

Quem nasceu nos meses de julho a dezembro ou tem número final de inscrição entre 0 e 4 recebeu o benefício ainda no ano de 2019. Já os nascidos entre janeiro e junho e com número de inscrição entre 5 e 9 receberão no primeiro trimestre de 2020.

Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 30 de junho de 2020, prazo final para o recebimento. O valor do abono varia de R$ 87 a R$ 1.039, dependendo do período trabalhado formalmente em 2018.

G1

Rui quer cortar abono pago a servidor apto a se aposentar e que continua em atividade

Rui quer cortar abono pago a servidor apto a se aposentar e que continua em atividade - economia, bahiaFoto: Camila Souza/ GOV-BA

O governador da Bahia, Rui Costa, encaminhou um projeto de lei para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) fixando o abono permanência para aqueles servidores que já possuem os requisitos para se aposentar, mas optam por permanecer na ativa. A proposta do governador é que o abono seja de 60% do que o servidor paga para a previdência, mas é muito menos o que lei federal determina.

Conforme o artigo 40, § 19, da Emenda Constitucional 42/2003, “o servidor que tenha completado as exigências para aposentadoria voluntária, e que opte por permanecer em atividade fará jus a um abono de permanência equivalente ao valor da sua contribuição previdenciária até completar as exigências para aposentadoria compulsória“. Ou seja, o servidor recebe 100% da sua contribuição previdenciária, e não 60% como propõe o governo baiano.

Procurado, o governo da Bahia afirmou que o “art. 40, § 19, da Constituição Federal, incluído pela Emenda Constitucional 103/2019, permite que os estados estabeleçam os critérios e os valores do abono de permanência”. “Assim sendo, a Lei estadual não se sobrepõe a legislação Federal, pelo contrário. O PL do Executivo Estadual garante o abono para todos os servidores”, diz em nota. O projeto está em tramitação na AL-BA para apresentação de emendas até o dia 29 de janeiro.

Metro1

Governo lança novo portal de compras governamentais

Governo lança novo portal de compras governamentais - economiaImagem Ilustrativa | Foto: Pixabay

O Ministério da Economia lançou nesta quarta-feira, dia 15, uma nova versão do Painel de Compras, que é uma plataforma que divulga informações e dados sobre as contratações públicas do governo federal.

A nova ferramenta já está disponível para todos os cidadãos brasileiros, para acompanhamento dos processos de compras. O objetivo do painel é oferecer mais transparência e controle social das compras públicas.

De acordo com o ministério uma das novidades é o conceito de ciclo de vida da contratação pública, que facilitará o entendimento das etapas das licitações. No ano passado foram realizados cerca de 80 mil processos de compras de bens e serviços no governo federal.

Metro1

Bolsonaro desiste de dar subsídio à conta de luz de igrejas

Bolsonaro desiste de dar subsídio à conta de luz de igrejas - economiaFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, dia 15, que suspendeu “qualquer negociação” sobre a possibilidade de dar subsídio à conta de luz de templos religiosos de grande porte.

Na manhã desta terça-feira, dia 14, o presidente havia reclamado das críticas que recebeu por querer dar subsídio às igrejas. “Estou apanhando e nem decidi ainda”, declarou. “Não sei por que essa fama de dar pancada em mim o tempo todo. Eu assinei o decreto? Então, por que essa pancada?”.

Bolsonaro ainda fez questão de deixar claro que o veto ao subsídio partiu da equipe econômica. “O impacto seria mínimo na ponta da linha, mas a política da economia é não ter mais subsídio. Falei com eles [religiosos] que está suspensa qualquer negociação nesse sentido”.

Metro1

Bolsonaro anuncia aumento no salário mínimo

Bolsonaro anuncia aumento no salário mínimo - economiaFoto: Marcello Casal/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta terça-feira, dia 4, que o salário mínimo terá um reajuste de R$ 6. Com isso, o valor sobe de R$ 1.039 para R$ 1.045. A alteração começará a valer a partir de 1º de fevereiro.

O anúncio foi feito numa entrevista na sede do Ministério da Economia, onde o chefe de Estado se reuniu com o ministro Paulo Guedes. De acordo com Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve como referência para 49 milhões de brasileiros.

Com o aumento do valor, o governo federal passará a ter um gasto anual extra de R$ 2,13 bilhões em 2020, segundo o secretário-especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Como o gasto adicional, não considerado anteriormente na aprovação do orçamento deste ano, o governo pode promover cortes em outras áreas, de acordo com Rodrigues.

Bahia Noticias

Pagamento do PIS/Pasep começa nesta terça, 14

Pagamento do PIS/Pasep começa nesta terça, 14 - economiaFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Funcionários de instituições privadas nascidos nos meses de janeiro e fevereiro começam a receber nesta terça-feira, dia 14, o primeiro lote do pagamento do abono salarial PIS/Pasep 2019/2020. Quem tem conta na Caixa Econômica Federal (CEF) recebe o benefício primeiro. Os valores de saque são relativos aos meses trabalhados em 2018, ano-base. Não correntistas da Caixa podem sacar o dinheiro somente na quinta-feira, 16.

O Pasep, benefício para servidores públicos, só começa na quinta e é diferenciado. O Pasep começa os abonos por servidores com número final de inscrição de dígito “5”. Quem trabalhou 30 dias (período mínimo), recebe R$ 86,50. Para os que trabalharam 12 meses, o valor chega ao máximo, que é R$ 1.039. Para saber quanto vai receber do PIS/Pasep basta multiplicar a quantidade de meses trabalhos com carteira assinada em 2018 pelo R$ 86,50, valor mínimo do benefício.

Quem possui o Cartão Cidadão pode efetuar o saque nos caixas eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas. Quem não possui o cartão, deve procurar uma agência da Caixa e apresentar um documento oficial de identificação. Na ocasião, o trabalhador pode aproveitar para solicitar o Cartão Cidadão e cadastrar sua senha. Quem possuir conta individual na Caixa pode ter o benefício depositado diretamente na conta, caso haja saldo acima de R$1,00 e movimentação.

Bahia.Ba

Voltar à página inicial