Governo propõe salário mínimo R$ 10 menor em 2018, de R$ 969

O governo baixou em R$ 10, de R$ 979 para R$ 969, a previsão para o salário mínimo em 2018. A redução, se confirmada, deve gerar uma economia de R$ 3 bilhões ao governo no ano que vem (veja mais abaixo neste texto). A mudança foi divulgada pelo Ministério do Planejamento. Atualmente, o salário mínimo está em R$ 937.

Na terça, o governo propôs elevar o teto para o rombo das contas públicas em 2017 e 2018 para até R$ 159 bilhões e anunciou uma série de medidas para aumentar a arrecadação e reduzir custos, entre elas o adiamento de reajustes a servidores e a criação de um teto salarialpara o serviço público. De acordo com o governo, as medidas são necessárias porque a arrecadação com impostos e tributos está mais baixa que a prevista, reflexo da recuperação da economia que é mais lenta que a esperada.

Atualmente, cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil recebem salário mínimo, entre elas aposentados e pensionistas, cujos benefícios são, ao menos em parte, pagos pelo governo federal, já que a Previdência é deficitária (arrecada menos do que gasta). Com o salário mínimo menor, portanto, o governo economiza nas despesas com o pagamento desses benefícios. (G1)

Produção industrial na Bahia cai 10% e fica entre as piores do país

A produção industrial da Bahia caiu 10% entre os meses de maio e junho deste ano. De acordo com o Correio, o resultado coloca o estado em último entre os 14 pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação de um mês para outro, o IBGE analisa 13 estados e o Nordeste, que inclui os resultados de Bahia, Ceará e Pernambuco, além das outras seis unidades da região que têm indústrias menores.

Já nos demais tipos de analogia, o IBGE também estuda o comportamento da indústria de Mato Grosso. Na comparação com junho de 2016, oito dos 15 locais registraram alta, com destaque para o Espírito Santo (10%). Mato Grosso manteve-se estável e seis locais tiveram queda, entre eles a Bahia (-10,9%). (mais…)

Gás de de cozinha fica mais caro

A Petrobras reajustou em 6,9%, em média, os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos. O reajuste do gás de cozinha entrou em vigor neste sábado (05), e de acordo com a estatal, acompanha a política de preços divulgada no dia 7 de junho deste ano.

A companhia destacou que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados e que as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor.

A Petrobras calculou que, se os repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores forem levados, integralmente, aos preços ao consumidor, o preço do botijão de 13 quilos pode ser reajustado em 2,2% ou cerca de R$ 1,29. O valor vai depender da manutenção das margens de distribuição e de revenda e das alíquotas de tributos. (mais…)

Poupança tem melhor julho em três anos

Os depósitos na poupança em julho somaram R$ 2,33 bilhões, segundo o Banco Central, nesta sexta-feira (4). De acordo com a instituição financeira, foi o maior ingresso de recursos para o mês desde 2014. Além disso, foi o terceiro mês consecutivo em que a modalidade registrou entrada líquida de recursos.

Ao todo, segundo o BC, os depósitos somaram em julho R$ 174,72 bilhões e os saques, R$ 172,38 bilhões. Os rendimentos creditados nas contas dos poupadores somaram R$ 3,52 bilhões.

A entrada líquida de recursos na caderneta de poupança acontece em um momento de liberação dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e, também, de uma atratividade um pouco maior da poupança em relação aos fundos de renda fixa – por conta da queda dos juros básicos da economia nos últimos meses. (Bahia.ba)

Elevação de impostos sobre combustíveis faz estimativa para inflação subir

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2017 subiu de 3,33% para 3,40%, após o aumento da tributação sobre combustíveis.

A estimativa integra o boletim Focus, publicação elaborada semanalmente pelo Banco Central, e disponibilizada todas as segundas-feiras, com projeções para os principais indicadores econômicos.

O governo federal anunciou, no dia 20 de julho, o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol. (Bahia.ba)

Com rombo de R$ 35 bilhões contas públicas têm pior resultado da história

Com rombo superior a R$ 35 bilhões no primeiro semestre deste ano, as contas do setor público consolidado – que englobam o governo federal e as administrações municipais e estaduais – tiveram o pior resultado da história.

O déficit, na prática, significa que despesas superaram as receitas com impostos no mês passado, na conta que não considera os gastos com pagamento de juros da dívida pública.

O débito bruto do setor público, dado acompanhado atentamente por investidores, avançou para 73,1% do Produto Interno Bruto, ou R$ 4,67 trilhões, novo recorde da série histórica, que começa em dezembro de 2006. (mais…)

MP aprova reajuste de 16% no salário de procuradores; impacto é de 16 milhões

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou o reajuste de 16,7% nos salários dos procuradores da República, atendendo à reivindicação da categoria, durante a votação do orçamento para o ano que vem. O impacto será de R$ 116 milhões.

Dos 11 conselheiros, apenas 3 votaram contra. Apesar de ter se colocado a favor do reajuste, o atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que a medida é uma “decisão política” encampada pela futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que assume o cargo em setembro.

É possível que, com o aumento, os salários dos procuradores ultrapassem o teto constitucional, uma vez que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu não propor, até o momento, um reajuste nos vencimentos de seus ministros. Neste caso, a decisão poderá ser considerada inconstitucional. Hoje, os salários dos ministros do STF são de R$ 33,7 mil, que é o maior permitido a servidores públicos. (mais…)

Reajuste de combustíveis pode custar mais R$ 21 para o consumidor

O bolso do consumidor já começou a sentir a alta no preços do combustível no Brasil. Com vendas em queda este ano, na esteira da crise econômica, distribuidoras e postos de combustíveis foram rápidos no gatilho nesta sexta-feira no repasse para o consumidor final do aumento do PIS/Cofins que incide sobre a gasolina, o álcool e o diesel.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), antes do aumento, o preço médio do litro da gasolina no Rio era de R$ 3,846. Após percorrer 12 postos, a reportagem do GLOBO apurou que a média dos preços ficou em R$ 4,11. Aplicados esses valores, o dono de um Ford Ka deve desembolsar quase R$ 14 a mais para encher o tanque, diferença que chega a R$ 21 para o dono de uma Toyota SW4.

Segundo O Globo, o decreto mais que dobra o PIS/Cofins incidente sobre a gasolina, de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro. O litro da gasolina deverá ficar R$ 0,41 mais caro nos postos. Já o diesel pode subir R$ 0,21 por litro, o que pode impactar, futuramente, no aumento de tarifas do transporte público.  (mais…)

Com aumento de impostos sobre combustíveis, alimentos e outros produtos devem ficar mais caros

Com o aumento dos tributos sobre os combustíveis, que deverá acrescer R$ 0,41 no litro de gasolina e R$ 0,21 no litro de diesel, anunciado pelo governo na última quinta-feira (20), os custos do frete rodoviário também devem subir.

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) calculou impacto de 2,5% a 4% em média, a mais alta registrada pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística). Ambas apontaram que os alimentos e outros produtos poderão ficar mais caros.

Segundo a NTC & Logística, a alta dos custos com frete deve pesar mais em itens que são transportados por grandes distâncias, e que não conseguirão absorver a alta, como os produtos de cesta básica — arroz, feijão, farinha, água, ovos, frutas, verduras, entre outros.

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras), afirmou, em nota, que “esse acréscimo no valor dos combustíveis terá reflexo em toda a cadeia de abastecimento e irá penalizar todos os setores da sociedade”.  (mais…)

Governo dará até R$ 9.600 por família para reformar a casa

O governo federal vai dar um subsídio de até 9.646,07 reais por família para serem usados na reforma ou ampliação de imóveis residenciais. Os valores serão pagos no programa Cartão Reforma, cujas normas foram publicadas no Diário Oficial da União desta sexta-feira. O benefício é destinado a famílias com renda bruta total de até 2.811 reais. O dinheiro do Cartão Reforma poderá ser usado para a compra de material de construção para terminar as obras de uma casa ou fazer ampliação de cômodos.

Os recursos serão distribuídos pelas prefeituras, que vão indicar ao governo federal quais moradores receberão o benefício. Para isso, é preciso que o ministério das Cidades faça a liberação das verbas por meio de editais, que ainda não têm data para ocorrer.  Os limites dos benefícios variam de acordo com a situação de cada imóvel – por exemplo, se possui banheiro ou se houver um quarto usado por mais de três pessoas. O valor máximo da parcela é de 7.000,21 reais, para casos de conclusão de obras.

Mas o benefício do cartão pode ser solicitado mais de uma vez, até o limite de 9.646,07 reais. Os materiais deverão ser comprados em lojas cadastradas pelo governo federal, e as prefeituras deverão fornecer assistência técnica especializada em construção aos beneficiários.  O Cartão Reforma, lançado em novembro do ano passado, tem como meta atender 170.000 famílias até o fim de 2018. O orçamento total é de 1 bilhão de reais. (Veja)

Bolsa de valores dispara após condenação de Lula

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, reagiu à notícia de que o ex-presidente Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão. O índice deu um salto de cerca de 1% por volta das 14h, chegando aos 64.618 pontos por volta das 14h15.

Petrobras inicia venda de ativos no Paraguai

A Petrobras deu início à venda de ativos no Paraguai. O objetivo é alienar integralmente sua participação acionária nas empresas Petrobras Paraguay Distribución Limited, Petrobras Paraguay Operaciones y Logística SRL e Petrobras Paraguay Gas SRL. A estatal brasileira atua no Paraguai, por meio das sociedades discriminadas, no mercado de distribuição e comercialização de combustíveis, GLP (gás de cozinha) e lubrificantes, com uma rede de 197 estações de serviços e 113 lojas de conveniência.

A companhia está presente também nos segmentos de aviação, com operações em três aeroportos, e de grandes consumidores, sendo a maior distribuidora de combustíveis no Paraguai. Tem ainda um terminal próprio de distribuição de derivados de petróleo na cidade de Villa Elisa.

A divulgação do fato ao mercado está de acordo com a sistemática para desinvestimento da Petrobras, revisada e aprovada pela diretoria da companhia, e alinhada às orientações do Tribunal de Contas da União (TCU). O documento contendo as principais informações sobre a oportunidade, além dos critérios para a seleção dos participantes, está disponível no site da Petrobras. (Agencia Brasil)

Proposta para Fies 2018 prevê desconto de 30% do salário de estudantes recém-formados

O novo modelo do Fies prevê desconto de 30% dos futuros salários de estudantes recém-formados, para devolver o empréstimo. A regra atual dá um ano e meio após a formatura para o início do pagamento. O novo formato deverá ser anunciado nesta quinta-feira (06), no qual a devolução do empréstimo começará mais cedo. Caso a pessoa não consiga um emprego, o governo deverá definir um prazo para acionar as garantias (fiador e fundo garantidor).

De acordo com a Folha, o limite deverá ser de apenas alguns meses. A definição deverá ficar para depois do anúncio e fora da medida provisória do Fies. A oferta de vagas para 2018 já com as novas regras será em torno de 300 mil. Para o segundo semestre de 2017, no modelo atual, são cerca de 75 mil. Outra mudança proposta é que o aluno saberá o valor total do empréstimo para pagar o ensino superior, já quando firmar o contrato.

O documento valerá por todo o período e não mais por semestre, como acontece atualmente. O financiamento será por dois modelos: o Fies público e o Fies privado. No primeiro funciona semelhante ao modelo atual e atenderá pessoas de qualquer localidade com renda familiar de atá três salários mínimos por pessoa. No Fies privado, haverá um financiamento público com recursos de fundos de desenvolvimento regional do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, para que os bancos emprestem o dinheiro para estudantes dessas regiões. (mais…)

Volume de cheques sem fundo registra aumento em maio

Subiu de 2,14%, em abril, para 2,15%, em maio a taxa de devolução de cheques por falta de fundos no país. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos que revelam ainda: no acumulado dos cinco primeiro meses, o percentual alcançou 2,18% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em números absolutos, os dados indicam que, em maio, de um total de 44.575.586 cheques compensados, foram devolvidos 958.819 por falta de saldo, Em abril, as devoluções ficaram em 815.503 de um total de 38.068.259 compensados.

A região do país que registrou maior número de cheques devolvidos foi o Norte, com uma taxa de 4,23%, enquanto o Sul apresentou menor inadimplência (1,82%). Entre os estados brasileiros, o maior volume de calote foi registrado no Amapá (18,69%) e o menor em São Paulo (1,73%). (Agência Brasil)

Brasil perdeu R$ 123 bilhões com esquemas de corrupção, diz Polícia Federal

No período de quatro anos a Polícia Federal deflagrou 2.056 operações contra organizações criminosas que provocaram prejuízos estimados em R$ 123 bilhões ao país. De acordo com informações do jornal Estadão, os números revelam que o maior rombo não é o apurado pela Lava Jato, mas o causado pelas fraudes nos fundos de pensão investigadas na Operação Greenfield, que alcançam R$ 53,8 bilhões, quatro vezes o valor de R$ 13,8 bilhões desviados pelo esquema que agiu na Petrobras.

Esta soma foi o resultado de uma conta feita por investigadores federais com base em valores de contratos fraudulentos, impostos sonegados, crimes financeiros e cibernéticos, verbas públicas desviadas e até mesmo danos ambientais causados por empresas, madeireiras e garimpos. Isso, mais o pagamento de propina a agentes públicos e políticos. Os dados são da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor), da PF.

Nos últimos três anos, este total foi crescendo ano a ano. Em 2014 foram R$ 6,8 bilhões, já em 2016 o número saltou para R$ 80 bilhões, um aumento de 1.068%. Os valores sequestrados ou recuperados com as operações também aumentaram a cada ano. Em 2013, a Dicor listou R$ 6 milhões. Já em 2014 – início da Lava Jato – esse número subiu para R$ 2,6 bilhões e, em 2016, chegou a R$ 12,4 bilhões. (mais…)

Governo do Estado apoia São João em mais de 70 municípios, inclusive Santo Antônio de Jesus

O resultado do edital de seleção pública referente ao patrocínio das festas juninas dos municípios pela Bahiatursa foi divulgado nesta quarta-feira (21), no Diário Oficial do Estado (DOE). Após dois adiamentos consecutivos no prazo de inscrição, 74 municípios foram selecionados e firmarão convênios de cooperação técnica e financeira, com valores que variam entre R$ 20 mil e R$ 100 mil, conforme já havia sido sinalizado pelo secretário estadual de Relações Institucionais, Josias Gomes.

Das 74 cidades contempladas, 34 receberão R$ 100 mil: Alagoinhas, Amargosa, Barro Preto, Caculé, Cicero Dantas, Condeúba, Coribe, Cruz das Almas, Dom Macedo Costa, Iaçu, Ipiaú, Irecê, Itaberaba, Itajibá, Itiruçu, Itiúba, Jacobina, Jaguaquara, Lauro de Freitas, Maracás, Miguel Calmon, Paripiranga, Paulo Afonso, Queimadas Retirolândia, Riachão das Neves, Santa Brígida, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, Souto Soares, Tanquinho, Ubaíra e Vitória da Conquista.

Na ordem de R$ 80 mil estão 16 municípios: Andorinha, Aramari, Bom Jesus da Lapa, Botuporã, Brumado, Caetité, Candiba, Campo Alegre de Lourdes, Cordeiros, Dias D’Ávila, Érico Cardoso, Heliópolis, Ibipitanga, Ibirapuã, Nova Viçosa, Ribeira do Pombal. Catorze municípios receberão R$ 50 mil: Banzaê, Contendas do Sincorá, Dom Basílio, Guajeru, Jeremoabo, Lafaiete Coutinho, Mairi, Mutuípe, Planalto, Prado, Presidente Jânio Quadros, Santana, São Félix do Coribe. (mais…)

Voltar à página inicial