A Secretaria Municipal da Saúde, em Salvador, registrou nesta sexta-feira, dia 5, o 12º caso confirmado da “varíola dos macacos”. Desses, 11 são pacientes do sexo masculino e um feminino. Outros 76 casos seguem sob investigação. A partir de segunda-feira, dia 8, o plano de ação montado pela Prefeitura de Salvador contará com 28 unidades básicas de referência para atendimento e coleta laboratorial. Além disso, a rede de atenção terá 16 unidades de urgência e emergência.

Para facilitar o acesso às informações, a lista de unidades básicas de referência para atendimento e a coleta será publicada no site oficial da SMS e Prefeitura e mídias sociais, com atualização periódica. O fluxo de atendimento da rede de atenção básica para casos suspeitos da varíola dos macacos também foi definido. Pacientes com algum dos sintomas devem se encaminhar a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Após a definição do caso como “Suspeito”, “Provável” ou “Confirmado”, o paciente é encaminhado para isolamento e, com a ocorrência de sinais de gravidade, em geral para grupos de risco, é realizada a internação hospitalar. Para aqueles cuja gravidade não for constatada, a indicação será para isolamento domiciliar. Neste processo também será realizado o rastreamento de contatos próximos, a fim de descobrir novos possíveis infectados. Haverá ainda etapas de monitoramento e reavaliação clínica dos casos detectados.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Metro1