Profissionais de Enfermagem voltaram a se mobilizar nesta quarta-feira, dia 5, em Salvador, num ato em prol do piso salarial da categoria. A manifestação pacífica, organizada pelo Fórum Baiano de Enfermagem, ocorreu na região de Nazaré, com o objetivo de cobrar dos parlamentares celeridade na aprovação de projetos que viabilizem fontes de custeio para o piso.

“Nós não podemos mais esperar. São mais de 30 anos de luta e nosso piso é justo, constitucional e precisamos que seja implantado o mais rápido possível. Nenhuma batalha se vence em silêncio, então estamos aqui mais uma vez mobilizados e vamos permanecer aguerridos até que possamos entregar o piso salarial da nossa categoria”, destacou a presidente do Conselho de Enfermagem da Bahia, Giszele Paixão.

Sancionada em agosto, a lei do Piso determina pagamento mínimo de R$ 4.750 para enfermeiros, R$ 3.325 para técnicos de Enfermagem e R$ 2.375 para auxiliares de Enfermagem e parteiras. Em setembro, em Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pelas entidades patronais, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender os efeitos da nova lei por 60 dias, tempo que deve servir para a discussão de fontes de custeio.

ASCOM