Em meio a uma nova onda de Covid-19 no país, a Bahia disponibilizou a quinta dose de reforço contra o vírus, que segue exclusivamente para imunossuprimidos, inclusive, grávidas e puérperas com 18 anos ou mais. Um levantamento revela que em algumas regiões do Brasil 60% dos internados com covid estão com doses da vacina em atraso. Segundo estimativa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a morte de 47 mil idosos por Covid-19 e 104 mil hospitalizações pela doença poderiam ter sido evitadas caso a vacinação tivesse ocorrido mais cedo e em ritmo acelerado.

“Pessoas com idades avançadas que foram diagnosticadas ou estão com suspeita de terem sido contaminadas pelo vírus devem ficar em isolamento, seguindo os critérios de sete dias completos desde o início dos sintomas, uma vez que os idosos naturalmente possuem um sistema imune menos resistente devido o processo de envelhecimento dos órgãos, logo o sistema imunológico passa pelo mesmo”, ressalta Daniela Matos, enfermeira e coordenadora da Ammo Enfermagem.

As medidas de contenção devem estar voltadas à população idosa e mesmo entre aqueles que estejam com a vacinação em dias devem voltar a aderir o uso de máscaras em ambientes públicos, além de manter sempre a higiene das mãos. Daniela Matos explica que o idoso deve adotar cuidados mais específicos, pois estão mais suscetíveis aos agentes infecciosos — não só ao novo coronavírus, mas a qualquer outra doença. “Além de evitar locais com aglomeração, o álcool a 70% e a máscara devem ser utilizados. O acompanhamento da atualização do cartão de vacinas, de acordo com a faixa etária, é uma medida importante neste momento”, pontua a enfermeira.

ASCOM