O Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) não vai mais entregar medicamento para tratamento de HIV/Aids na farmácia ambulatorial. A unidade também não vai mais dispor de atendimento em infectologia. O hospital está sendo vocacionado para especialidades onde existe maior necessidade, já que no ano passado foi reinaugurado o Instituto Couto Maia (Icom), em Cajazeiras, referência internacional em pesquisa no campo de doenças infecciosas.

Sobre os medicamentos para tratamento de HIV, a Sesab informou que está trabalhando para transferir os cerca de 1.100 pacientes para outras unidades de atendimento como Hospital Couto Maia, em Cajazeiras, e Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap), no Garcia.

As medicações continuarão a ser dispensadas na farmácia do HGRS até que todos os pacientes sejam orientados e transferidos para outras unidades. No caso do serviço de infectologia, a secretaria afirma que nenhum paciente deixará de ter assistência, uma vez que outras unidades têm capacidade de absorver a demanda. (Bahia Noticias)