Funcionários da Petrobras, opositores do atual presidente Jair Bolsonaro (PL), acusaram a empresa de abuso eleitoral no ambiente de trabalho, de acordo com  documento divulgado pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), nesta quinta-feira (20).

Trabalhadores que possuem carros com adesivos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ou de outros políticos de oposição ao atual governo, afirmaram que estão sendo barrados de entrarem com os veículos na empresa. Contudo, funcionários que têm adesivos, com a bandeira do Brasil estampada, colados em seus automóveis não estão sendo recriminados como seus colegas, e não apresentam problemas em entrar com seus carros na instituição.

Diante da situação, a empresa afirmou que as cores verde e amarelo representam, sobretudo, a nação, e por isso não há motivo para serem evitadas. “Proibir a entrada de automóveis com adesivos de somente um candidato trata-se de característico caso de odioso assédio eleitoral, em benefício de outra candidatura. O que serve para Chico, serve para Francisco”, afirmou Deyvid Bacelar, coordenador da FUP.

Metro1