web analytics

FLICA: Autora Conceição Evaristo agradece com ressalva a homenagem recebida

Foto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Uma das mesas da FLICA – Festa Literária Internacional, realizada na cidade de Cachoeira, teve na noite de sábado (13/10), a presença da homenageada do evento, a autora mineira Conceição Evaristo.

A escritora iniciou sua fala dizendo que ficou muito feliz por, aos 71 anos, ter a lucidez, o prazer e a oportunidade de receber uma homenagem em vida. Em seguida ela agradeceu, com ressalva, a indicação do seu nome.

“As feiras literárias e os festivais de literatura que tem reconhecido a escrita negra não fazem mais que a obrigação. Em momento algum nós estamos ganhando um presente, nós estamos chegando a alguns lugares que sempre foram nossos”, disse.

Conceição é ficcionista e ensaísta, tendo em seu currículo romances, poemas, contos e várias participações em antologias. Também tem obras publicadas no exterior. A mesa foi mediada por Lívia Natália e o local do evento ficou completamente lotado.

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo    (mais…)

Estudantes da Rede Estadual apresentam suas obras na FLICA; Tribuna ouve superintendente da SEC

Foto: Uanderson Alves/ Tribuna do Recôncavo

Estudantes da Rede Estadual de Educação de toda a Bahia participaram entre os dias 11 e 14 de outubro da FLICA – Festa Literária Internacional, realizada na cidade de Cachoeira. No Espaço Educar para Transformar, criado pela Secretaria da Educação na Fundação Hansen Bahia, houve oficinas, rodas de conversa, mesas de leitura, encontros literários, oficina de cordel, papo de cinema, sarau, exposição de obras de arte, entre outras atividades. Educadores e visitantes também participaram.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, Ney Jorge Campello, Superintendência de Políticas para a Educação Básica, da Secretaria Estadual da Educação, contou que mais de 100 alunos de diferentes municípios estiveram na FLICA com a finalidade de levar para o evento o diálogo pela arte da educação.

“Muitas vezes a gente diz que o que tem de novo no século 21 é levar computador pra escola, é longe disso. Ainda que os computadores sejam importantes, o que mais precisamos como desafio da educação no século 21 é realizar o encontro entre as pessoas”, destacou.

Ouça a entrevista completa no play abaixo:

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo (mais…)

Poeta de Maracás, Roberth Novaes, participa da FLICA em Cachoeira

Foto: Emerson Santos/ Divulgação

O poeta Roberth Novaes, residente na cidade de Maracás, no Centro Sul da Bahia, participou da Flica – Festa Literária Internacional, realizada na cidade de Cachoeira entre os dias 11 e 14 de outubro.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, Roberth falou sobre o seu livro “Tourada Imaginária”, publicado pela editora Kawo Kabiyesile, que trata sobre o Sertão. “É um livro de cunho regionalista que traz as figuras do sertanejo e da seca”, disse.

Roberth parabenizou a Secretaria da Educação do Estado por levar estudantes de todo o Estado da Bahia, que tem suas obras produzidas dentro do contexto da escola, para expor o seu trabalho na Flica.

Roberth, que já participou do TAL (Tempo de Arte Literária) e do Concurso Castro Alves, também destacou a importância desses projetos estruturante do Governo do Estado. “Essas ações da Secretaria da Educação são muito importantes, pois desempenham o papel de influenciadora da escrita e da leitura dentro da escola”, concluiu.

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo  (mais…)

Após participarem do FACE músicos de Santo Amaro apresentam música “Eu Sou o Samba” na FLICA

Foto: Uanderson Alves/ Tribuna do Recôncavo

Jocimar Bispo e Weverton Campos, ambos da cidade de Santo Amaro, no Recôncavo baiano, participaram neste sábado (13/10), da Flica – Festa Literária Internacional, realizada na cidade de Cachoeira. Jocimar e Weverton, do Grupo Francamente, apresentaram a música  “Eu Sou o Samba”.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, Jocimar contou que essa música foi feita de maneira muito rápida quando ele estagiava no Memorial Edith do Prato em Santo Amaro. “Ao ouvir o CD de um amigo compositor, Marcio Valverde, tive a ideia de escrever sobre a nossa cidade e o nosso pertencimento, uma hora depois a música já estava toda pronta”, disse.

Com a música “Eu Sou o Samba” Jocimar e Weverton participaram em 2014 na Fonte Nova, em Salvador, da etapa estadual do Festival Anual da Canção Estudantil (Face), projeto estruturante do Governo do Estado. “Essa música foi um divisor de água em nossas vidas, pois levou a gente a participar do FACE, um projeto de suma importância para disseminar a cultura e a arte nas escolas baianas”, destacou Weverton Campos.

Durante a FLICA as apresentações dos estudantes e professores da Rede Estadual aconteceram no Espaço Educar para Transformar, montado pela Secretaria da Educação do Estado na Fundação Hansen Bahia.

Ouça um trecho da música “Eu Sou o Samba”:

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

FLICA: Cronista e poeta Rubens da Cunha destaca a importância de ler livros físicos

Foto: Uanderson Alves/ Tribuna do Recôncavo

O escritor e professor Rubens da Cunha, natural do estado de Santa Catarina, sempre escreveu poemas e crônicas, e com a sua mudança para a Bahia para ser professor da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia), campus de Santo Amaro, o mesmo começou a pesquisar sobre o Recôncavo.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, neste sábado (13/10), na Flica – Festa Literária Internacional de Cachoeira, Rubens falou que pretende envolver a geografia, a cultura e as pessoas do recôncavo “porque é tudo muito novo, eu não conhecia essa região e isso está entrando em minha nova literatura”, disse.

O último livro de poema de Rubens é “Curral”, publicado em 2015, o qual trabalha as questões da vida, morte e envelhecimento do corpo. “O corpo como um curral, algo que nos prende, que faz com que a gente esteja aqui preso”, disse.

Indagado pelo repórter Hélio Alves sobre a importância de ler livros físicos, Rubens respondeu: “O livro é como uma roda, é uma invenção perfeita, é fácil de manusear, de carregar e fácil de ler. Então, o livro é muito prático e interessante porque carrega toda uma história sobre si. Enfim, apesar de todo um avanço das novas mídias, o livro [físico] é um objeto com muito impacto, com muita força, e que vai sobreviver. Aí é que está a importância de se mantê-lo, fazer com que ele seja vendido, comprado ou trocado” concluiu.

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

OXE – Projeto de Extensão do IFBA divulga autores baianos na Flica; Tribuna ouve Lívia Eduarda

Foto: Uanderson Alves/ Tribuna do Recôncavo

Durante a Flica 2018, Festa Literária Internacional, realizada na cidade de Cachoeira de 11 a 14 de outubro, alunos do IFBA – Campus de Santo Amaro, realizaram várias atividades com a finalidade de dar visibilidade aos autores baianos pouco conhecidos na literatura nacional.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, a aluna do curso de Eletro Mecânica do IFBA, Lívia Eduarda, contou que no stand do OXE: Literatura Baiana Contemporânea – projeto de extensão do IFBA, os estudantes apresentaram banners, realizaram oficinas e mesas de diálogo. Eles também fizeram intervenções artísticas nas ruas de Cachoeira.

Vários escritores marcaram presença no stand vendendo livros e dando autógrafos, entre eles Margô Valente, autora de literatura infantil. Na oportunidade foi lançado o portal http://oxe.insix.com.br/ que reúne obras de 80 autores, com cerca de 400 textos de vários gêneros.

Texto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Veja como foi o 2º dia da Flica; escritora mutuipense, Carminha, participa pela 4ª vez

Foto: Maria do Carmo

Nesta sexta (12), a cidade de Cachoeira recebeu centenas de visitantes (escritores, estudantes, professores, livreiros e simpatizantes da cultura literária que se fizeram presente para prestigiar o 2º dia da FLICA (Festa Literária Internacional de Cachoeira), promovida pelo Ministério da Cultura e Governo do Estado em sua 8ª edição, tendo como homenageada a escritora Conceição Evaristo.

Com a mediação de Mônica Menezes a Programação teve início com o tema “A leveza das orquídeas mais pesadas do que a ventania”, onde os escritores Noemi Jaffe e Ricardo Aleixo expuseram suas trajetórias humanas e literárias, declamaram seus poemas e interagiram com o público.

Uma diversidade de atividades ocorreram em espaços alternativos como a FLIQUINHA, destinada ao público infantil, mostra de livros, contação de histórias, oficinas, apresentações teatrais, exposição de artesanato e de uma vasta produção literária (cordéis, poesias, contos,…) nas praças, por escritores independentes.

Para a poetisa Maria do Carmo (Carminha), que participa da FLICA pela 4ª vez consecutiva, é muito gratificante poder estar neste Evento Literário que considera essencial à dinâmica, ao fortalecimento e a valorização  da Cultura Literária nos seus variados gêneros.

Texto: Maria do Carmo/ Tribuna do Recôncavo (mais…)

Cachoeira recebe oitava edição da Flica a partir desta quinta 11; confira programação

Foto: Tatiana Azeviche/ Divulgação

Começa nesta quinta-feira (11), a oitava edição da Festa Literária de Cachoeira (Flica). Neste ano, o evento que acontece no Recôncavo Baiano homenageia a escritora mineira Conceição Evaristo, ficcionista e ensaísta, que tem no currículo romances, poemas, contos, diversas participações em antologias e também obras publicadas no exterior.

O evento acontece até o próximo domingo (14), com atividades gratuitas, como a Fliquinha e intervenções artísticas pela cidade, além das mesas principais com os autores. Entre os nomes que participam desta edição, estão os autores baianos Aleilton Fonseca, Aidil Araújo Lima, Marcus Vinícius Rodrigues, Catarina Guedes e Edgar Abbehusen. Já no quesito atração internacional, os convidados são o português Valter Hugo Mãe, a colombiana Margarita Garcia Robayo e a estadunidense Patricia Hill Collins. (Bahia Noticias) Confira a programação completa das mesas: (mais…)

Cachoeira: Banda de Música da PM se apresenta na Flica 2018

Foto: Divulgação

A Banda de Música Maestro Wanderley, da Polícia Militar da Bahia, se apresentará com os formatos Orquestra Big Band e Grupo de Chorinho, nesta quinta-feira (11), na 8ª edição da Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica). A primeira apresentação será no formato Orquestra Big Band, às 17h, no Palco Escadaria Câmara e Cadeia.

Os 18 músicos policiais militares montaram um repertório com músicas nacionais e internacionais, que vão desde New York, New York (Frank Sinatra) até Malandrinha (Edson Gomes), atraindo assim o público de diversos estilos musicais. Já às 19h, na área verde da Casa Hansen Bahia, o Grupo de Chorinho da PM, formado por quatro músicos tocando pandeiro, violão, flauta e saxofone, irá executar clássicos do choro como Naquele Tempo e Carinhoso (Pixinguinha), Pedacinho do Céu (Waldir Azevedo), entre outros.

Banda da PM – Criada em setembro de 1849, a Banda de Música é composta atualmente por 42 músicos, muitos com formação superior e destaque no cenário musical da Bahia. Sob a regência do capitão Sarmento e regência auxiliar do tenente Freitas, a Banda da PMBA foi considerada Patrimônio Cultural Imaterial do Estado da Bahia em 29 de janeiro deste ano (Lei 13.922/2018), e hoje é a banda policial militar em atividade mais antiga do Brasil. (Ascom)

Cachoeira: Setur promove aulas de História para visitantes da Flica

Foto: Tatiana Azeviche/ Divulgação

O turista que visitar a 8ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), de quinta-feira (11) a domingo (14), pode aproveitar para conhecer mais sobre edifícios e monumentos históricos da cidade situada no Recôncavo Baiano (a 110 quilômetros de Salvador). O projeto Núcleo do Conhecimento, em implantação pela Secretaria do Turismo da Bahia (Setur), promoverá aulas, seguidas de roteiro com guia pela região central da cidade.

O objetivo é incrementar o receptivo turístico, oferecendo conteúdo mais qualificado dos fatos históricos do local. “A ideia é nos aproximarmos do universo acadêmico proposto pela Flica e, ao mesmo tempo, mostrar que Cachoeira reúne história, cultura e tradições que muitas vezes passam despercebidos pelos turistas”, afirma o secretário estadual do Turismo, José Alves. As aulas terão duração de 40 minutos e serão ministradas pelos historiadores Cacá Nascimento e Fábio Abelha, de quinta a sábado, numa sala da Casa do Governo/Fundação Hansen Bahia.

Em seguida, os participantes serão conduzidos por um roteiro que inclui cinco edificações históricas: Conjunto do Carmo, Casa da Câmara e Cadeia Pública, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Casa da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte e Ponte Dom Pedro II. Pesquisa –  Outra ação da Setur na Flica será uma pesquisa para colher opiniões e sugestões dos turistas sobre o evento e sua estrutura. O objetivo é fundamentar o Núcleo de Conhecimento para contribuir com melhorias para as próximas edições. (mais…)

Cachoeira recebe I Mostra de Artes do Recôncavo entre os dias 11 e 14 de outubro

Arte: Divulgação

Se você é um admirador da arte e da cultura do Recôncavo baiano, não pode perder a exposição ‘Feito à Mão: Mostra de Artes do Recôncavo’. O evento realizado sob curadoria de Caroline Moraes e produção de Dirlane Baltazar, reúne artistas das cidades de Santo Amaro, Cachoeira, Maragojipe e São Félix.

A exposição que conta com esculturas, xilogravuras, pinturas, máscaras de Maragogipe e caretas de Acupe, além de cadeiras confeccionadas com materiais recicláveis, será realizada entre os dias 11 e 14 de outubro na Galeria do Núcleo de Memória e Documentação do Recôncavo.

A I Mostra de Artes do Recôncavo é realizada pelo Coletivo Artistas do Recôncavo, em parceria com o NUDOC. O evento também conta com o apoio do Laboratório de Etnomusicologia, Antropologia e Audiovisual – LEAA, da Casa do Samba de Dona Dalva e do Centro de Artes, Humanidades e Letras – CAHL/UFRB.  (mais…)

Cachoeira: Coletivo e Filarmônica realizam Diálogos lítero-musicais na Flica

Arte: Divulgação

O coletivo “Oxe: literatura baiana contemporânea”, juntamente com a Filarmônica Minerva Cachoeirana, estão organizando a Segunda Edição dos Diálogos lítero-musicais.

Os Diálogos lítero-musicais acontecem de 11 a 13 de outubro, durante a Flica, na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano.

O evento conta com várias atividades gratuitas para atender ao público interessado em atividades que envolvam literatura e música.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM

Festa Literária Internacional de Cachoeira divulga programação completa

Foto: Paolo Paes/ Divulgação

Já está disponível a programação completa da 8ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), que será realizada entre os dias 11 e 14 de outubro, na cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano.

Considerada uma das principais festas literárias do Brasil, a Flica este ano vai homenagear a escritora Conceição Evaristo. Nomes como Patricia Hill Collins, Djamila Ribeiro e o português Valter Hugo Mãe entre as atrações.

Como nos anos anteriores, as mesas serão realizadas no Claustro do Convento do Carmo e o acesso é gratuito. (G1) Confira abaixo os dias e horários das mesas: (mais…)

Cachoeira: Líder quilombola acusa prefeito de impedir realização de curso

Foto: Alberto Coutinho/ GOV-BA

A presidente de uma entidade quilombola de Cachoeira, no Recôncavo baiano, protocolou na manhã desta segunda-feira (24), uma ação contra o prefeito da cidade. O motivo é a não realização de um curso neste final de semana que teria sido impedido por ordens do gestor. Segundo Maria das Graças, Maria de Totó, líder da Associação de Mulheres do Quilombo do Tabuleiro da Vitória (AMQTVA), o gestor teria impedido a realização da atividade sob alegação de que o encontro serviria a uma ação de opositores dele.

“A gente vai ter que negociar com a Sepromi [Secretaria de Promoção da Igualdade Racial] porque é um dinheiro do fundo de combate à pobreza que já foi liberado e nós gastamos. Pelo visto vou ter de arcar com o prejuízo em caso de realização de um novo curso”, declarou. A atividade integraria o projeto “Oficinas de Formação de Agentes Quilombolas de Direitos: Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa, Promoção de Direitos Humanos e Cidadania na Micrroregião do Tabuleiro da Vitória”.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bahia Noticias

Cachoeira: Fliquinha recebe pela primeira vez atração internacional: o argentino Gusti

Flica em 2017 | Foto: Paolo Paes/ Divulgação

A criançada poderá aproveitar uma programação diversificada na Fliquinha este ano. De 11 a 14 de outubro, na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, a programação infantil da Flica terá 22 atrações e, pela primeira vez, contará com uma atração internacional para o público infantil: o premiado autor e ilustrador Gusti, que nasceu em Buenos Aires, mais vive em Barcelona e que lançará o seu mais recente livro, “Não Somos Anjinhos”, pela editora Solisluna.

Gusti integra a programação do sábado da Fliquinha e, a partir das 15h30, realiza um bate-papo para falar sobre o livro. A conversa terá mediação de Mira Silva e participação de Ciça Fittipaldi, responsável pela tradução do livro. À noite, a partir das 19h30, a programação conta com um especial para adultos, pais e professores, quando será realizado o bate-papo entre o autor e ilustrador argentino Gusti e Ciça Fittipaldi. Essa é a primeira vez que o evento recebe uma atração internacional na programação infantil

Além de Gusti e Ciça, a programação para a garotada inicia na quinta (11/10), a partir das 9h30, com a contação de história com o ator Ângelo Flávio. Em seguida, às 10h30, o bate-papo será com a premiada autora baiana Gláucia Lemos. A partir das 11h30, os pequenos poderão curtir o espetáculo infantil Cadeira de Brim. No período da tarde, a programação continua, a partir das 14h30, com a contação de histórias e poesias com Luisa Mahim e Casa de Barro; às 15h30, o bate-papo com autor nacional será com o premiado escritor e ilustrador Roger Mello, mediado por Mira Silva, e, em seguida, às 16h30, acontecerá a Sessão FICI (Festival Internacional de Cinema Infantil) no Cine Fliquinha, com a exibição de curtas. Já à noite, a Fliquinha promoverá um encontro especial para professores e pais com o autor Roger Mello, às 19h30. (mais…)

Cachoeira: MPF pede condenação da Embasa por destruição de sítios arqueológicos

Foto: Carla Ornelas/ GOV-BA

O Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana emitiu alegações finais na última quarta-feira (12), contra a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa) por danos causados ao patrimônio histórico-cultural tombados pelo Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) dos municípios de Cachoeira e São Félix. A empresa é acusada de destruir grande parte do complexo arqueológico local durante a realização de obras do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES).

De acordo com a manifestação, assinada pelo procurador da República Samir Nachef, a Embasa firmou contrato com o Centro de Estudos das Ciências Humanas Sociedade Ltda. (CECH) em 2009 para estudar o subsolo dos municípios, com autorização do Iphan, a fim de preservar o acervo da região antes que as obras fossem iniciadas. O Iphan autorizou as intervenções, desde que os estudos preventivos fossem respeitados para evitar que as máquinas da empreiteira danificassem qualquer objeto de valor histórico. A Embasa, no entanto, não seguiu o cronograma de investigações arqueológicas prévias e iniciou as obras antes que o CECH e o Iphan autorizassem.

Segundo o MPF, quando os técnicos do centro foram dar início às obras em Cachoeira, foram informados pelos engenheiros que a implantação do SES já estava adiantada, com 65% das ruas da cidade já finalizadas e inteiramente concretizadas. A empreiteira foi notificada pelo Iphan por irregularidades na execução das obras, mas seguiu desrespeitando a necessidade dos estudos arqueológicos. O MPF pediu a indenização por parte da Embasa por danos morrais e patrimoniais no valor de R$ 1 milhão, além da não realização de obras que alterem o solo de localidades protegidas por tombamento, sem a prévia realização dos estudos arqueológicos e sem a respectiva autorização do Iphan. (Bahia Noticias)

Voltar à página inicial