Formosa do Rio Preto: Obra onde crianças morreram é interditada em Vila dos Coreanos

Formosa do Rio Preto: Obra onde crianças morreram é interditada em Vila dos Coreanos - formosa-do-rio-preto, bahiaFoto: Divulgação/ Polícia Militar

A obra em Formosa do Rio Preto, no Extremo Oeste baiano, onde cinco crianças morreram foi embargada. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, dia 13, pelo Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA). Com a interdição, os responsáveis pela obra ficam proibidos de seguir com os trabalhos e devem isolar a área para que não haja mais risco de acidentes.

Nesta semana, fiscais do órgão estiveram no local que fica na Fazenda Oásis, chamada de Vila dos Coreanos. Um inquérito foi aberto para apurar o caso. Três hipóteses foram levantadas: acidente, trabalho infantil ou negligência. Ainda segundo o MPT, a propriedade pertence ao grupo Doalnara, especializado na produção de alimentos orgânicos.

As cinco crianças morreram no dia 29 de abril. Elas saíram para brincar e foram encontradas mortas em uma vala dentro da Vila dos Coreanos. No local vivem em torno de dois mil asiáticos e descendentes. O sepultamento das crianças ocorreu no dia 1° de maio em um cemitério da localidade. Duas das vítimas tinham 11 anos, outras duas tinham 7 e a mais nova, 6. Devido ao fato, a Embaixada da República da Coreia enviou um ofício à prefeitura de Formosa do Rio Preto, pedindo informações às gestões sobre o ocorrido.

Bahia Noticias

Formosa do Rio Preto: Homem morre e outro fica ferido após pneu de trator estourar

Formosa do Rio Preto: Homem morre e outro fica ferido após pneu de trator estourar - formosa-do-rio-preto, transitoImagem Ilustrativa de Sebastian Ganso por Pixabay

Um homem morreu e outro ficou ferido após um acidente com um pneu em uma fazenda de Formosa do Rio Preto, no Extremo Oeste baiano. O caso teria ocorrido na noite desta terça-feira, dia 10, em uma propriedade na região da Coaceral, área de produção agrícola no município. O pneu seria de uma colheitadeira e teria estourado.

Uma ambulância do Samu chegou a levar a vítima com maior gravidade para o hospital municipal, mas o homem não resistiu. Já a outra vítima foi encaminhada para o Hospital do Oeste, em Barreiras, na mesma região. Não há mais informações do estado de saúde dela.

Em outubro do ano passado na mesma cidade, um empresário, de 32 anos, morreu após um pneu de um trator explodir. As causas do acidente devem ser esclarecidas.

Redação: Bahia Noticias | Informações: Portal do Cerrado

Formosa do Rio Preto: MPT-BA apura se morte de crianças coreanas foi acidente de trabalho

Formosa do Rio Preto: MPT-BA apura se morte de crianças coreanas foi acidente de trabalho - justica, formosa-do-rio-preto, destaque, bahiaFoto: Divulgação/ Polícia Militar

O Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA) abriu inquérito para apurar as circunstâncias da morte de cinco crianças coreanas em uma vala aberta para uma obra no município baiano de Formosa do Rio Preto, oeste do estado baiano. O órgão quer saber se há responsabilidades trabalhistas na tragédia.

O fato ocorreu na tarde da última sexta-feira, dia 29, no povoado de São Marcelo, a 40 km do centro da cidade. O MPT vai solicitar informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Civil e do Departamento de Polícia Técnica (DPT), que foram acionados e estiveram no local para fazer perícia. Além disso, poderão ser emitidos ofícios solicitando perícia técnica dos auditores-fiscais do trabalho lotados na região.

Segundo a prefeitura do município, duas vítimas tinham 11 anos, outras duas tinham 7 e a mais nova, tinha 6. Elas brincavam quando foram atingidas pela terra. O caso aconteceu por volta das 12h, na fazenda Paraíso, conhecida como a “Vila dos Coreanos”, uma comunidade formada por imigrantes, da qual faziam parte as crianças.

Bahia Noticias

Formosa do Rio Preto: DPT libera corpos de crianças coreanas mortas após vala desabar

Formosa do Rio Preto: DPT libera corpos de crianças coreanas mortas após vala desabar - formosa-do-rio-pretoFoto: Divulgação/ Polícia Militar

Os corpos das crianças coreanas que morreram soterradas em uma vala em Formosa do Rio Preto, no Extremo Oeste baiano, foram liberados neste domingo, dia 01, pelo Instituto Médico Legal de Barreiras, na mesma região. As cinco crianças vieram a óbito na última sexta-feira, dia 29.

O caso ocorreu no povoado de São Marcelo, na localidade conhecida como Vila dos Coreanos, distante cerca de 50 quilômetros da sede da cidade. Conforme a Polícia Civil, a vala tinha sido aberta para melhorar o saneamento da fazenda onde vivem em torno de dois mil coreanos.

Até o momento não se sabe como a vala desabou. Conforme a prefeitura, duas vítimas tinham 11 anos, outras duas tinham 7 e a mais nova, 6. Todas estudavam na rede municipal de ensino. A prefeitura decretou luto de três dias a partir deste sábado, dia 30. Policiais civis e militares e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) estiveram no local.

Redação: Bahia Noticias | Informações: G1/ Bahia

Formosa do Rio Preto: Menina de 3 anos morre e médica denuncia suspeita de estupro

Formosa do Rio Preto: Menina de 3 anos morre e médica denuncia suspeita de estupro - policia, formosa-do-rio-preto, bahiaFoto: Reprodução/ TV Oeste

Uma menina de 3 anos morreu na tarde desta segunda-feira, dia 03, na cidade de Formosa do Rio Preto, no oeste da Bahia. Segundo o delegado Joaquim Rodrigues, uma médica denunciou que a criança apresentava indícios de estupro.

De acordo com o delegado Joaquim Rodrigues, o caso aconteceu por volta das 15h30, na localidade conhecida como “Vila São Pedro”, na zona rural de Formosa do Rio Preto. A menina, que se chamava Ilana, chegou a ser socorrida com vida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Luís Eduardo Magalhães.

Conforme Joaquim Rodrigues, a menina, que completaria 4 anos, em março deste ano, chegou a ser atendida, medicada e intubada, mas não resistiu. O corpo dela vai passar por necropsia na terça-feira, dia 04. O delegado informou que as investigações sobre a morte da menina já começaram, mas o estupro só será confirmado com o resultado da necropsia. Os pais dela já foram ouvidos nesta terça e negam o estupro.

G1/ Bahia