web analytics

Com ampliação, fábrica de calçados vai gerar 500 empregos em Sapeaçu

Nessa terça-feira (21), o gerente administrativo da fábrica de caçados Pegada em Sapeaçu, Marino Vier, participou da sessão da Câmara Municipal de Sapeaçu, e na ocasião, em entrevista ao radialista Felipe Pereira da Rádio Cultura FM, falou sobre o projeto de ampliação da fábrica que foi apresentado aos vereadores.

De acordo com o gerente, para melhorar o desempenho, a fábrica precisa ampliar suas instalações. Para tanto, a empresa está solicitando da Prefeitura, a doação de um terreno para construir um pavilhão para o armazenamento dos produtos fabricados. Segundo ele, essa é a principal necessidade da fábrica, pois, o armazenamento de calçados compromete o desenvolvimento da produção.

Segundo Marino Vier, a ampliação da fábrica vai gerar mais empregos na cidade, pois, tem a previsão de geração de cerca de 500 empregos. Atualmente a cidade é beneficiada com cerca de 200 empregos. Ele ressalta que todos esses empregos não serão gerados imediatamente, mas na medida em que a fábrica melhorar a produção.

Ainda de acordo com o gerente, há previsão de que as obras do anexo tenham início ainda este ano, mas isso, depende da doação do terreno. Os vereadores demonstraram interesse em aprovar a proposta de ampliação da fábrica, falta agora um posicionamento do prefeito. (Maíra Oliveira/Tribuna do Recôncavo)

Correios suspende férias de funcionários até 2018

Em nota divulgada nesta terça-feira (21), os funcionários dos Correios de todo o país foram informados de medidas de austeridade adotadas pela instituição. Com o título “Contingenciamento de despesas”, o texto anuncia que a concessão de férias aos trabalhadores está suspensa até abril de 2018.

Além disso, a estatal informa que não pretende mais convocar funcionários para fazer horas-extras. O motivo seriam as dívidas, que se aproximam de R$ 4 bilhões, acumuladas durante os últimos dois anos.

Enquanto isso, no entanto, presidente do órgão, Guilherme Campos, autorizou uma caravana de vice-presidentes e assessores dos Correios para o exterior, com tudo pago pela estatal. O grupo liderado pelos vice-presidentes Paulo Cordeiro e Eugênio Walter Montenegro Cerqueira passará por quatro países entre 17 e 26 de março. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bahia.ba)

Brasileiros já pagaram R$ 500 bilhões em impostos em 2017

O valor pago pelos brasileiros em impostos neste ano alcançou R$ 500 bilhões por volta das 7h desta segunda-feira (20), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No ano passado, o mesmo montante foi registrado somente em 29 de março, o que revela menor crescimento da arrecadação tributária.

A marca de R$ 500 bilhões equivale ao montante pago em impostos, taxas e contribuições no país desde o primeiro dia do ano. O dinheiro é destinado à União, aos estados e aos municípios.

Para o presidente da ACSP e da Federação da Associação Comercial de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, esse aumento arrecadatório de um ano para outro é um incentivo para que o governo federal descarte elevação ou criação de impostos. “Esse crescimento é sinal de que a recessão perde força e a economia começa a reagir. O controle de gastos e as reformas ajudarão a sanear as contas públicas nos próximos anos. Por isso, vemos como desnecessário qualquer aumento tributário, visto que isso retardaria a retomada da economia”, diz.

O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, na página do Impostômetro. Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos e também saber o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado. (G1)

Petrobras aumenta preço do gás de cozinha

Dezoito meses após o último reajuste, a Petrobras anunciou nesta sexta (17) aumento no preço do gás de botijão. A alta será de 9,8% e começa a vigorar na próxima terça-feira (21). De acordo com a estatal, se o repasse for integral, o preço do produto na revenda subirá 3,1%, ou R$ 1,76 por botijão.

O reajuste vale apenas para o gás vendido em botijões de 13 quilos, mais usados por residências. Outros vasilhames maiores e o gás vendido a granel não terão mudança de preços. O último reajuste realizado pela Petrobras ocorreu em 1º de setembro de 2015. Na ocasião, a alta foi de 11%.

O preço do gás de botijão permaneceu congelado entre 2002 e 2015, como parte de uma política para controlar a inflação. “Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, disse a estatal. (Folhapress)

Saques do FGTS podem ultrapassar R$ 35 bilhões

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, afirmou nesta segunda-feira(13) que os saques do FGTS devem ultrapassar a marca de R$ 35 bilhões, R$ 5 bilhões acima da estimativa inicial de R$ 30 bilhões do governo federal. De acordo com Occhi, no primeiro dia de saques, foram R$ 3,26 bilhões sacados por meio das contas inativas.

O calendário da Caixa para os saques de contas inativas prevê que a partir do dia 10 de março poderão sacar aqueles que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro. A expectativa de saques para quem nasceu nos dois primeiros meses é de R$ 6,97 bilhões.

Para nascidos nos meses de março, abril e maio, a projeção da Caixa é de R$ 11 bilhões. Os saques para os aniversariantes desses três meses começam no dia 10 de abril. Para todos os trabalhadores, o período de saques se encerra em 31 de julho. Occhi ressaltou também que o PIB de 2017 deve ter um impacto de 0,5% graças a medida. (bahia.ba)

Sobe o preço do pão em todo o país

O consumidor deve preparar o bolso para mais um aumento: a partir do próximo dia 15, o quilo do pão fica mais caro entre 5% e 7% em todo o país. O reajuste decorre de pelo menos dois fatores – a desvalorização do real frente ao dólar e o chamado efeito Argentina, país responsável por 80% do trigo que o Brasil usa.

A informação é do presidente da Câmara Setorial de Trigo, Maurício Ghiraldelli, ao G1. Segundo o dirigente, houve um aumento na demanda à Argentina de vários países, principalmente a África. “Com o aumento da demanda do trigo argentino, o preço subiu quase 20% nos últimos três meses [para o Brasil]”, explica. (Bahia.ba)

FGTS: Trabalhador pode ir à Justiça pedir dinheiro atrasado em conta inativa

Os trabalhadores poderão fazer o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir desta sexta-feira (10). Entretanto, milhões de trabalhadores não poderão sacar os valores, porque os patrões não fizeram o recolhimento para o fundo. Segundo a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), existem 7 milhões de trabalhadores cujos empregadores não depositaram o dinheiro, que correspondem a um débito total de R$ 24,5 bilhões inscritos na dívida ativa da União.

Segundo advogados trabalhistas, caso o trabalhador identifique que a empresa não realizou o recolhimento do FGTS, existem duas saídas: entrar em contato com a empresa e tentar com que o dinheiro seja depositado de imediato ou acionar a Justiça do Trabalho.

O especialista em direito do trabalho Ruslan Stuchi, sócio do escritório Stuchi Advogados, revela que o trabalhador que descobre que o seu FGTS não foi depositado tem direito de cobrar a empresa na Justiça. “Importante ressaltar que, por lei, o patrão é obrigado a depositar 8% do salário em uma conta do FGTS em nome do profissional.” Se esses depósitos não foram feitos, o trabalhador deve buscar a Justiça do Trabalho contra a empresa e pode cobrar até cinco anos de FGTS não depositado”, esclarece. Continue Lendo >> (mais…)

Celular lidera lista de intenção de compras dos baianos

O celular lidera a lista de intenções de compras dos soteropolitanos para os próximos 12 meses. O acessório é o objeto mais desejado de 10,6% dos consumidores entrevistados pela Kantar IBOPE Media, em parceria com a Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP). Aparelho de televisão (8,3%) e máquina de lavar roupa (5%) aparecem na segunda e terceira posição da lista de compras do público entrevistado no último mês.

Ainda conforme o estudo, os consumidores que sempre procuram por ofertas e descontos representam 80,3%. Ainda assim, 75,3% acreditam que vale a pena pagar mais caro por produtos de higiene pessoal de boa qualidade.

Investimento- Em 2016, o setor de comércio e varejo investiu R$570 milhões em publicidade em Salvador e Região Metropolitana, sendo 60% direcionado para anúncios em TV, que é o meio de comunicação mais acessado e de maior confiança entre os consumidores entrevistados. Das 650 empresas anunciantes, 46% são locais e as lojas de departamento e supermercados representam mais da metade do total investido. (Bahia.ba)

Mulheres trabalham mais que homens, mas salário continua menor

As mulheres trabalham, em média, quase oito horas a mais que os homens no Brasil. O dado foi divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça.

O estudo é realizado com base em séries históricas de 1995 a 2015 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A jornada total média das mulheres, em 2015, era de 53,6 horas, enquanto a dos homens era de 46,1 horas.

Apesar de trabalharem mais, as mulheres, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho, ganham 77% do salário que os homens recebem para executar o mesmo tipo de atividade. (Bahia.ba)

Horário de verão gerou economia de R$ 159 milhões com redução do uso de térmicas

O horário de verão deste ano possibilitou uma economia de R$ 159,5 milhões, decorrentes da redução do acionamento de usinas térmicas durante o período de vigência da medida. O número é maior do que previsto pelo governo, que esperava uma economia de R$ 147,5 milhões, mas ficou abaixo do resultado do ano passado, quando o total chegou a R$ 162 milhões.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico, no Sistema Sul, houve uma redução da ordem de 4,3% na demanda no horário de pico (entre as 18h e as 21h), o que equivale, aproximadamente, ao atendimento do dobro da carga da cidade de Florianópolis neste horário. No Sistema Sudeste/Centro-Oeste, a redução da demanda foi equivalente ao atendimento da metade da carga da cidade do Rio de Janeiro no horário de ponta, aproximadamente.

Esta edição do horário de verão durou 126 dias, de 16 de outubro de 2016 a 19 de fevereiro de 2017. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, além da economia de dinheiro, a medida gera ganhos qualitativos com a redução do consumo no horário de pico noturno, diminuindo os carregamentos no sistema de transmissão, proporcionando maior flexibilidade operativa para realização de manutenções em equipamentos e redução de cortes de carga em situações de emergência, o que gera um aumento na segurança do atendimento ao consumidor final. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bocão News)

Renda média do baiano em 2016 foi de R$ 773

O rendimento domiciliar per capita da Bahia no ano passado foi de R$ 773,00, o 5º pior do Nordeste. O dado coletado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgado durante o carnaval, revela que, embora tenha o maior Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste, a Bahia ainda é um dos estados mais pobres da região.

Já o Rio Grande do Norte registrou a maior renda domiciliar per capita do Nordeste, com R$ 919,00, seguido de Sergipe (R$ 878,00), Pernambuco (R$ 872,00) e Paraíba (R$ 790,00).  Os rendimentos domiciliares são obtidos pela soma dos rendimentos do trabalho e de outras fontes recebidos por cada morador no mês de referência da pesquisa.

O rendimento domiciliar per capita é a divisão dos rendimentos domiciliares pelo total dos moradores. O maior rendimento domiciliar per capita é do Distrito Federal, com R$ 2351,00, seguido de São Paulo, com R$ 1723,00. A renda per capita média do brasileiro em 2015 chegou a R$ 1.226. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: Bahia.ba )

Sinais de recuperação da economia levam governo a refazer conta

Os primeiros sinais de recuperação da atividade econômica em alguns setores levaram o governo federal a refazer suas contas e criaram uma folga para a administração do Orçamento da União no início deste ano, segundo informou o jornal Folha de S. Paulo.

A equipe econômica do governo Temer calculava que seria necessário bloquear R$ 50 bilhões do Orçamento em março para garantir a meta para este ano. Agora, a estimativa é que um bloqueio de R$ 30 bilhões será suficiente.

Na avaliação do Ministério da Fazenda sinais de retomada da economia se tornaram visíveis com a melhora da arrecadação de impostos na indústria, especialmente nos setores de alimentos, borrachas, plásticos e papelões. (Bahia.ba)

Receita começa receber declaração do imposto de renda nesta quinta-feira

Tem início nesta quinta-feira (2) o período para entrega do Imposto de Renda 2017, referente às movimentações de 2016. A Receita Federal já liberou para download o programa gerador para que as declarações sejam preenchidas. O contribuinte tem até o dia 28 abril enviar as informações. De acordo com a Receita Federal, a expectativa é que 28,3 milhões de declarações sejam enviadas até a data limite. (Bocão News)

Com taxa de 12,6%, Brasil tem quase 13 milhões de desempregados

A taxa de desocupados continua em alta e fechou o trimestre encerrado em janeiro em 12,6%, um crescimento de 0,8 ponto percentual em relação ao período de agosto a outubro do ano passado, quando estava em 11,8%. Com a alta do último trimestre, o país registra 12,9 milhões de desempregados.

Os dados, divulgados nesta sexta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua. Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012 e também o maior número de desempregados da história.

Segundo o IBGE, com a alta do último trimestre, a população desocupada cresceu 7,3% (o equivalente a mais 879 mil pessoas) em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Quando comparada ao mesmo trimestre do ano passado, a alta do desemprego no trimestre encerrado em janeiro chegou a 34,3%, o equivalente a mais 3,3 milhões de pessoas desocupadas. Continue Lendo >> (mais…)

Desemprego fica em 12,6% no trimestre encerrado em janeiro

O desemprego ficou em 12,6% no trimestre encerrado em janeiro, a maior taxa da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que teve início em janeiro de 2012. A taxa aumentou em relação ao mesmo trimestre de 2015, quando chegou a 9,5%, e frente ao trimestre de agosto a outubro (11,8%).

De novembro do ano passado a janeiro deste ano, a população desocupada chegou a 12,9 milhões de pessoas. O número é 7,3% maior do que o registrado no trimestre de agosto a outubro de 2016. Diante do período de novembro a janeiro do ano passado, o aumento foi ainda maior, de 34,3%. Já a população ocupada ficou em 89,9 milhões de pessoas – quantidade praticamente igual à registrada no trimestre de agosto a outubro. No entanto, na comparação com o trimestre de novembro a janeiro, o contingente recuou 1,9%.

Do total de trabalhadores empregados, 33,9 milhões estavam no setor privado e tinham carteira de trabalho assinada – quase o mesmo número em relação ao trimestre de agosto a outubro de 2016. Na comparação com igual trimestre do ano anterior, a quantidade caiu 3,7%. No entanto, ainda havia 10,4 milhões de pessoas empregadas no setor privado, mas sem carteira de trabalho assinada. O número cresceu 6,4% quando comparado com o contingente de um ano atrás.

Em meio ao aumento do desemprego, outra categoria que registrou um aumento foi a de trabalhadores por conta própria (22,2 milhões de pessoas). Em relação ao trimestre anterior, o avanço no número foi de 2,1% e sobre um ano atrás, de 3,9%. O número de trabalhadores domésticos foi estimado em 6,1 milhões de pessoas e não sofreu alteração em relação aos trimestre anteriores. A quantidade de empregadores chegou a 4,2 milhões de pessoas. Não mudou em relação ao trimestre anterior, mas aumentou 8,6% sobre o período de novembro a janeiro de 2015. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: G1)

Receita libera programa do Imposto de Renda nesta quinta; entrega começa em 2 de março

A Receita Federal libera nesta quinta-feira (23) para os contribuintes o download do programa gerador do Imposto de Renda (IR) 2017, referente ao ano-base 2016. A temporada de entrega das declarações começa somente depois do carnaval, em 2 de março, e se estende até 28 de abril. A instrução normativa com as regras do IR foi publicada no “Diário Oficial da União” desta quarta-feira (22).

Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, também receberão mais cedo as restituições do Imposto de Renda. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade.

As restituições começarão a ser pagas em 16 de junho, e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo correspondente a 20% do imposto devido. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: G1)

Voltar à página inicial