Maria das Dores, popularmente conhecida por “Liu”, residente na cidade de Varzedo, no Recôncavo baiano, procurou a redação do Tribuna do Recôncavo, nesta terça-feira (18/09), para pedir ajuda dos órgãos competentes, pois sua família não está podendo manter seu sobrinho que sofre de transtornos mentais. “A única ajuda que recebemos é uma sexta básica fornecida pelo CRAS (Centro de Referencia de Assistência Social), mas que não dar para quase nada”.

Segundo Maria das Dores, seu sobrinho Walace Francisco dos Santos, 22 anos, tem que ser mantido preso dentro de casa: “Quando ele consegue fugir, começa a derrubar e quebrar tudo, aí o povo bate nele e acaba ficando por isso mesmo”. A família de Walace não tem casa própria. “Quando tiramos o aluguel da casa não fica quase nada”.

Ainda de acordo com a entrevistada, o jovem sente vontade de ver seu sangue escorrendo pelo seu corpo, o que resulta em usar qualquer objeto cortante ou pontiagudo para se ferir: “Ele diz, ‘minha tia, não sou eu, é que tem uma voz que manda eu me cortar’. Ele tem as pernas toda marcada de cortes e furos”, relatou Maria.

A família de Walace pede qualquer tipo de ajuda, pois estão planejando construir uma casa, porém, o alto custo das despesas do jovem tem dificultado. Interessados em ajudá-lo devem ligar para (75) 98872-7144.

Redação: Uanderson Alves/ Fonte: Tribuna do Recôncavo