No sítio Rangel, na zona rural de Valença, Baixo Sul da Bahia, o agricultor Cosme Rangel Mota já está colhendo 204 arrobas de cacau por hectare. Esta é uma marca histórica para o cultivo do cacau sem irrigação, e a pleno sol.

A produção começou a aumentar depois que o vizinho de Cosme, o estudante de Agronomia da UFRB – Universidade Federal do Recôncavo Baiano, Tales Amauri Rocha, de 24 anos, fez uma proposta ao agricultor em 2014.

A estratégia envolveu um conjunto de técnicas de melhoria da qualidade do pomar, desde a forma de nutrir o solo, a adubação, a poda, até mudanças no período do ano em que seriam feitas as principais intervenções nas árvores.

O pomar fica numa região onde o solo geralmente tem alta saturação de alumínio. Por isso, a primeira ação envolveu a correção de solo. “O alumínio impede o crescimento da raiz, depois do tratamento de solo com gesso e o fortalecimento da raiz, conseguimos que a planta suportasse mais o verão. Ela conseguiu captar mais água em maiores profundidades, abaixo de 60 centímetros”, explica o estudante Tales Amauri Rocha.

Editado por Tribuna do Recôncavo | Informações: correio24horas