A delegada da Polícia Civil na cidade de Mutuípe, no Vale do Jiquiriçá, Dra. Corina Lopez de Oliveira, falou nesta última quinta-feira (24) sobre o caso Kêda Sousa, vítima de tentativa de feminicídio no sábado (19/05/2018), na localidade rural de Baixa Alegre. O suspeito é o marido da vítima que teria deflagrado um tiro de rifle na cabeça da vítima.

Segunda a delegada, uma arma semelhante a utilizada no crime foi encontrada numa roça de cacau, e encaminhada para a perícia. Disse também que o inquérito está quase pronto.

“O pai já foi acionado, mesmo consternado com a notícia da filha, mas mesmo assim nos ajudou em seu depoimento, hoje ouvimos outra [testemunha ocular] e estamos finalizando o inquérito. Ele continua foragido e concluindo o inquérito, vamos colocar a foto nos cartazes como procurado, e se a população souber de alguma notícia concreta do paradeiro dele nos informe, o sigilo é garantido”, disse a delegada.

A distância a qual o tiro foi deflagrado e a precisão também foram questionados. “Foi preciso o disparo dele [para] alcançar ela na janela, a gente deduz que ele tinha uma boa pontaria ou fazia treinamento continuo”, declarou a delegada.

Redação: Tribuna do Recôncavo | Informações: Rádio Interativa e Mídia Bahia