Aconteceu na manhã desta quarta-feira (15), em Santo Antônio de Jesus uma manifestação contra o Projeto 4.330 que amplia a terceirização no país. Segundo os sindicalistas, caso aprovado, essa lei reduzirá o salário, aumentará a jornada de trabalho, acabará com concurso público e ainda vai tirar a autonomia dos sindicatos.

ANDRE COMERCIARIOS

André Nascimento – diretor do Sindicato dos Comerciários

Para André Nascimento, vice-presidente do Sindicato dos Comerciários, esse projeto causa vários danos na vida do trabalhador, pois viola todos os direitos já conquistados, até porque alguns países implantaram a terceirização e não deu certo, a exemplo do México, Argentina e Uruguai”, disse.

DENILSON SILVA SINTRACOSAJ

Denilson Silva – Diretor do Sindicato da Construção Civil

Denilson Silva, diretor do Sindicato da Construção Civil afirmou que em sua profissão a terceirização já existe há muitos anos e sempre deu problema. “As empresas recebem os recursos e não pagam em dia o salário do trabalhador, e em alguns casos elas rompem o contrato e não indenizam seus funcionários”, pontuou.

ANTONIO BISPO BNB

Antônio Bispo – vigilante bancário

O segurança do Banco do Nordeste, Antônio Bispo, relatou o sofrimento que sua categoria passa. “Arriscamos nossa vida para proteger as Agências Bancárias que faturam alto e além de ganharmos pouco, não fazem regularmente o repasse ao INSS. Tenho 31 anos de carteira assinada, deveria me aposentar daqui a quatro anos, porém vou ter que trabalhar mais 19 anos porque a Embrasel, empresa de segurança que presta serviço ao BNB, não repassou minhas contribuições ao INSS”.

A manifestação aconteceu na manhã desta quarta-feira reunindo sindicatos e trabalhadores na Avenida Ursicino Queiroz em Santo Antônio de Jesus. (Hélio Alves/Tribuna do Recôncavo)

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E FIQUE ATUALIZADO. Clique aqui!