Com o tema “INCLUSÃO” foi realizado no Ginásio de Esportes de Santo Antônio de Jesus na noite desta terça-feira (25/10) o seminário de abertura da VI Semana Acadêmica da Facemp – Faculdade de Ciências Empresariais, que contou com a presença de alunos de todos os cursos da instituição.

Participaram do evento o procurador do trabalho Marcelo Travassos, que falou sobre a inserção do jovem no mercado de trabalho e o professor de Direito da Uneb em Valença Leonardo Fiuza, o qual abordou sobre a cidade da exclusão. Houve também a apresentação do coral da ASDEV (Associação dos Deficientes Visuais de SAJ) e do coral Cantar com as Mãos de Nazaré.

Em entrevista concedida ao Portal Tribuna do Recôncavo, o coordenador do curso de Direito, Valter Almeida, falou que a ideia do evento foi tratar da inclusão da forma mais diversa possível. “Se pensarmos a inclusão não temos apenas um viés, o problema não é apenas econômico, nós temos a questão da sexualidade, de gênero, questões raciais e físicas”, disse.

Durante a palestra foi apresentado um mapa ilustrando que Santo Antônio de Jesus está se tornando uma propriedade particular. “A cidade, ao invés de se abrir em praças e em espaços que sejam públicos com acesso às pessoas, se torna cada vez menos acessível, cada vez mais particular por conta da grande quantidade de condomínios existentes, muitos deles com irregularidades”, disse o professor Valter, endossando as palavras do palestrante Leonardo Fiusa.

Ainda em entrevista ao repórter Hélio Alves, o advogado e professor Valter Almeida se referiu aos moradores de rua de Santo Antônio de Jesus, que geralmente são tratados de forma extremamente desumana.

“Conversei com um sujeito [na Praça Renato Machado] que está com Hanseníase e não conseguiu ter acesso a um médico [nos PSFs] para obter uma receita e consequentemente receber medicamentos do sistema de saúde público. Então, é um sujeito que mora na rua, não tem acesso à habitação, não tem acesso a saúde e talvez não tenha documentação, é uma pessoa totalmente excluída. “Essas pessoas merecem ser tratadas de uma forma digna e não serem levadas e descartados em outras cidades”. (Tribuna do Recôncavo)Seminário da Facemp sobre inclusão reúne universitários no Ginásio de Esportes - saj, noticias, destaque