Você já parou para pensar em quanto a nossa cidade cresceu nos últimos anos? Você já parou para pensar em quanto a nossa cidade mudou? Santo Antônio de Jesus não é mais a mesma e você sabe disso. O que podemos notar de mudança nos últimos anos?

Vimos a cidade ganhar uma nova universidade, a UFRB, que se juntava a UNEB na formação de profissionais que atendem as necessidades do município e região… Formamos professores, administradores, psicólogos, enfermeiros… Ganhamos uma escola de formação profissional – CETEP, ganhamos um IFBA, conquistamos espaços onde nós pudemos entrar e ocupar, onde os nossos filhos puderam ingressar… Pode não ser você, mas você conhece a história de alguém que foi o primeiro da família a ter um diploma de nível superior e se orgulhar desta conquista. As mudanças não pararam por aqui.

Ganhamos novos bairros e ampliamos o número de pessoas com casa própria graças as ações propostas pelo governo federal através do Minha Casa Minha Vida. Ganhamos novos moradores, alugamos nossas casas, fortalecemos nossos mercados de bairro, conhecemos gente bacana que veio de fora para trocar experiências, para estudar e morar em nossa cidade. Crescemos… Chegamos aos 100.000 mil habitantes. Fomos às ruas e, juntos, conseguimos revogar um aumento salarial abusivo dos vereadores, secretários e prefeito, conseguindo direcionar o dinheiro para projetos sociais necessários a nossa cidade. Continue lendo»

Inauguramos o tão sonhado e demorado Hospital Regional, trouxemos o curso de Medicina, fortalecemos a saúde e conquistamos uma UPA, que somente com a luta do povo será aberta. Lutamos para que o Hospital Luiz Argolo permanecesse aberto, mudamos a cara da vida política santoantoniense. Lutamos porque lutar era preciso. Mudamos.

Consegue ver a diferença de como éramos e como somos hoje? Hoje somos mais fortes, somos mais gente, temos mais a cara do povo. Mas ainda é pouco diante das desigualdades que enfrentamos no dia a dia, da falta de espaço para todas as pessoas nas universidades, de escolas melhores para as crianças, de cultura e lazer nas praças, de uma saúde pública e integral de qualidade para o povo e de políticas públicas que permitam diminuir as diferenças históricas gritantes entre os mais pobres e os mais ricos.

Não foi ao acaso que essas mudanças aconteceram, é preciso dizer. Parte delas só foi possível porque tivemos durante alguns anos, políticas que pensavam a mudança, que mostravam que era possível crescer com mais igualdade e dignidade, todos juntos. Precisamos continuar pensando assim, continuar investindo em educação, saúde, assistência social. Mas os tempos são outros e os direitos adquiridos estão por um fio… Os planos do atual governo são claros, não é o que nos mostra certo deputado ao dizer que universidade é para aqueles que podem pagar? E que os filhos dele poderão fazer porque poderão pagar? E os seus filhos, onde entram na história? É esse o futuro que queremos para o nosso país? Temos certeza que não. Todo o crescimento, todo avanço, toda conquista, toda a luta de um povo por direitos sociais e trabalhistas encontra-se a mercê de um governo que só pensa em si, nos banqueiros e nos ricos. Precisamos estar atentos e lutar a favor do povo, porque povo somos todos nós: eu, você, sua mãe, seu filho, seu tio, seu primo, seu vizinho, seu colega de trabalho.

Até o momento em que este texto foi escrito, mais de 1200 escolas, universidades e institutos federais encontram-se ocupados. Técnicos administrativos da educação e professores de todo o país parados em protesto as mudanças propostas pelo governo através da PEC241. Órgãos de saúde, economia e representantes dos mais diversos setores nacionais e internacionais se manifestando contrários a PEC241. Mas nem mesmo estes expressivos números foram suficientes para que o governo mude de ideia e deixe de bancar jantares caríssimos a seus deputados à custa do povo. É por isso que precisamos de você no movimento, para fazê-lo crescer e se fazer mais forte. Somente o povo pode conquistar aquilo que é seu por direito, e é por isso que nós chamamos: vem pra luta você também!!! Precisamos de você para que possamos continuar mudando, para que nossa cidade e nosso país possa continuar crescendo com reais oportunidades, e para que todos, sem exceção, aproveitem dessa melhora.

No próximo dia 02 de novembro, a partir das 13:00 horas, estaremos de portas abertas esperando você, na UFRB, para juntos construirmos esta mudança. Venha conhecer e debater um pouco mais sobre a PEC241, entender de que forma seus direitos estão sendo negados e como você pode se juntar a causa.

Juntos somos mais.

Movimento MOBILIZA SAJ

#MOBILIZASAJ

#FORATEMER

#NÃOAPEC241

#PORMAISSAÚDEEDUCAÇÃO

#NENHUMDIREITOAMENOS

*Publicado originalmente pelo Tribuna do Recôncavo

COMENTÁRIOS:

João Mendes: Todos contra a PEC 241 que acaba os direitos sociais como saúde e educação pública. Se é para cortar, corte no andar de cima, não no andar de baixo.