Moradores da Rua 17 no Alto Santo Antônio, periferia de Santo Antônio de Jesus (BA), estão revoltados com a lentidão das obras de rede de esgoto iniciadas há 15 dias. A rua principal e uma travessa foram escavadas para a troca da tubulação, mas segundo informações dos moradores só tem duas pessoas trabalhando. “Eles chegam às 8 da manhã e 11h vão embora,  disse o ambulante João de Deus.

Outro problema é a situação da manicure Eliana Santos, a rede de esgoto passa por dentro de sua residência. “Em 2009, na gestão passada, quebraram meu piso para desentupir o esgoto, disseram que iam me pagar pelo estrago e até hoje nunca recebi um centavo”. A senhora Eliane relatou ao repórter Hélio Alves que o esgoto da rua que passa por dentro de sua casa está novamente entupido e agora ela só vai permitir quebrar o piso se receber a indenização antecipadamente.

O Motorista Calisto Soares falou que os pais de família trabalham fora o dia inteiro, mas as crianças e as mulheres são os que mais sofrem, pois passam a maior parte do tempo em casa.  “O mau cheiro é tão forte que estamos tomando café, almoçando e jantando no quintal”, disse Soares. (Hélio Alves/Tribuna do Recôncavo)

*Matéria atualizada em 30/03/15.

Obras deixam rua interditada em Santo Antônio de Jesus, moradora afirma: “Só mexem em minha casa de novo se me indenizarem” - tribuna-nos-bairros, saj

Miguel, presidente da Associação de Moradores do Alto Santo Antônio