O escritor Edgard Abbehusen, residente na cidade de Muritiba, participou no sábado (13/10), juntamente com a escritora Zack Magiezi, da mesa 7 da Flica-Festa Literária Internacional de Cachoeira. Com o tema “Os filtros que Usamos na Literatura do Nosso tempo”, o bate papo lotou o Claustro do Convento do Carmo.

Febre no Instagran, Edgard Abbehusen falou ao Tribuna do Recôncavo sobre seu livro “Quem Tem Como Me Amar, Não Me Perde Em Nada”. “Eu não tinha um ano de perfil no Instagram [quando] recebi o convite da editora carioca Villardo, mas me joguei de cabeça, mergulhei no universo da literatura, e hoje tá aí como um dos livros mais vendidos na Flica”, disse.

Edgard que também é estudante de jornalismo, deixou um recado para todos que perderam a 8ª edição da Festa Literária. “A Flica é um dos eventos mais importantes da nossa região, é um evento que merece ser valorizado, é um evento que merece toda atenção, vi aqui uma fila enorme do Claustro do Convento do Carmo até a Câmara e Cadeia para se falar de literatura, isso é uma coisa que a gente só ver em shows. Então, o recado é, não percam as próximas edições, promovam a literatura em seus espaços”, concluiu.

Redação: Uanderson Alves | Reportagem: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Muritiba: Escritor Edgard Abbehusen participa de mesa principal da Flica - noticias, muritiba, flica-2018, educacao, destaque, cachoeira

Foto: Ricardo Prado/ Divulgação