O plantio de cerca de 120 mudas de árvores nativas em uma área localizada na Samambaia, zona rural de Maragojipe, no Recôncavo baiano, marcou a semana em que se comemora o Dia Mundial da Árvore, 21 de setembro. A ação de reflorestamento foi uma iniciativa do Projeto CO2 Manguezal, executado pela Fundação Vovó do Mangue com vistas à recuperação e preservação de áreas de mangue nas baías de Iguape e de Todos os Santos.

Canafístula rosa, Ipê roxo, Biriba, Urucum, Ingá edulis, Saboneteira, Aroeira e Pitanga foram as mudas selecionadas. O local escolhido foi uma indicação do parceiro do Projeto, o empresário Raimundo Nunes Dias, mais conhecido como Remo.

Para ele, “cuidar dos rios e das matas é uma obrigação de todos, pois, assim, preservaremos e entregaremos aos nossos filhos e netos um mundo mais saudável”, disse o empresário, que solicitou uma visita técnica da equipe do Projeto CO2 Manguezal em uma área de sua propriedade, para viabilidade de reflorestamento.     

Já a bióloga do CO2, Sarah Nascimento, enfatizou “que é necessário redobrar os cuidados com as mudas plantadas, por se tratar de uma área bastante desprotegida e fora do período de plantio”. Para execução do Projeto CO2 Manguezal, a Fundação Vovó do Mangue conta com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, e apoio da UFRB e ICMBIO.

 

Ascom Fundação Vovó do Mangue

Texto Márcia Correia, supervisão Hilda Fausto