Um casal foi preso pela polícia, na tarde desta quinta-feira (11/10), suspeito de envenenar uma mulher e as duas filhas dela em Maragogipe, no recôncavo baiano. Ao saber das prisões, um grande número de moradores da cidade cercou a delegacia para pedir justiça. Os portões da unidade policial foram fechados.

A polícia ainda não divulgou o que pode ter motivado o crime, no entanto, as investigações apontam que o casal estava coagindo testemunhas para que não dessem informações, e destruindo provas que poderiam revelar o envolvimento deles nos crimes.

O casal será ouvido na delegacia. Conforme a Polícia, as vítimas foram envenenadas com um inseticida agrícola. Adriane Ribeiro e suas filhas Greicy Kelly de 5 anos e Ruth Santos de 2 anos morreram em um intervalo de 15 dias, entre o final de julho e o início de agosto, após apresentarem mal-estar com sintomas parecidos. O cachorro de estimação das vítimas também morreu. O pai das meninas é o único sobrevivente da família.

No dia 27 de agosto, a Justiça autorizou o pedido de exumação do corpo da menina de 5 anos, que foi realizado no dia 5 de setembro pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). A irmã dela e a mãe, também tiveram os materiais analisados. Como ela foi a primeira a morrer, o caso dela foi classificado como morte natural. Só após o óbito da irmã e da mãe foi que a polícia passou a suspeitar de envenenamento.

Fonte: G1