A Justiça Federal decretou, nesta sexta-feira (10), o bloqueio de R$ 40 milhões dos ex-deputados Pedro Corrêa (PP-PE) e Luiz Argôlo (afastado do Solidariedade-BA), alvos da 11ª fase da Operação Lava Jato. Também foi ordenado o bloqueio de mais R$ 80 milhões de outros quatro investigados, sendo R$ 20 milhões da secretária de Argôlo, Elia Santos da Hora. O bloqueio financeiro atinge ainda três pessoas ligadas ao ex-deputado Pedro Corrêa.

Os dois ex-parlamentares e o ex-deputado André Vargas (sem partido) foram presos nesta sexta. As investigações desta etapa abrangem crimes que vão além da Petrobras e envolvem contratos de publicidade da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Saúde.  Vale ressaltar que o ex-deputado federal Luiz Argôlo foi votado em Santo Antônio de Jesus, também recebeu em 2012 o Título de Cidadão Santoantoniense.     Redação/Tribuna, com informações do metro1)