Um oásis no meio do sertão baiano. Esta seria uma definição bastante apropriada para a bela, versátil e aconchegante Caldas do Jorro, onde, em meio as árvores baixas e retorcidas da caatinga brotam do solo deliciosas e inusitadas águas termais.

A cidade é bastante pitoresca e tem entre seus pontos fortes, uma excelente infra-estrutura hoteleira com estabelecimentos para todos os tipos de gostos e bolsos. Aproveitando a forte indústria de couro da região, o Jorro transformou-se num grande pólo de confecção e distribuição de artigos deste material. Nas quartas, sextas e domingos, dezenas de barracas são montadas para o comércio destes produtos, que incluem chapéus, calçados, roupas, tapetes e artigos para montaria.

No entanto, os atributos que garantiram fãs e fama ao local, mesclam sua culinária ímpar e principalmente suas águas extasiantes. O inverno fornece as melhores condições para este passeio, já que com a significativa queda de temperatura na estação, os banhos, tomados em “bicas” na praça principal da cidade, tornam-se ainda mais prazerosos.

Nas primeiras horas da manhã, antes da refeição no hotel, a grande dica é iniciar o dia com um banho quente estimulante, e logo depois, saborear o delicioso e tradicional mingau caseiro, servido na própria praça. Ainda mais clássico, o bode assado já virou até uma atração turística do lugar. Servido com uma simples “farofinha” de água, e acompanhado de uma vinagrete bem temperada, o tira-gosto de bode será uma das mais saborosas recordações desta viagem.

 

O POÇO

Com uma profundidade de 1.860 metros, o poço do jorro foi escavado em 19 de abril de 1948 pelo Conselho Nacional de Petróleo, em busca de petróleo, mas o resultado foi o inesperado, veio a jorrar água numa pressão quase implacável em uma altura de trinta metros em nível do solo, a uma temperatura que poderia ultrapassar os 48º graus.

Conforme análise química, foi constatado o poder medicinal dessa água na cura de doenças alérgicas, dermatoses reumáticas, anorexia, doenças gastrointestinais, dispepsias, gastrites, colite, prisão de ventre, doenças de fígado e de rins, manifestações úricas, acne-furunculosa e eczemas.

 

COMO CHEGAR:

Saindo do Aeroporto de Salvador pela Via Parafuso são 20 Km até a BR 324, principal via de entrada e saída de Salvador pelo acesso do Cia ( Complexo Industrial de Aratu).

Estando na BR 324, são 100 Km até a cidade de Feira de Santana, principal trevo rodoviário do Brasil. De Feira de Santana segue sentido BR 116 Norte para Serrinha que são 60 km.

Chegando em Serrinha segue sentido Tucano, cidade sede da Estância Hidromineral de Caldas do Jorro, são em media 100Km de estrada boa, asfaltada e bem sinalizada.

Antes da entrada de Tucano tem um cruzamento ligando as cidades de Ribeira do Pombal, Caldas do Jorro e Tucano, você entra sentido Caldas do Jorro, são mais 06 Quilômetros até chegar ao Paraiso das Águas Termais. No trajeto logo apos a cidade de Araci tem o Jorrinho, vale a pena visitar. Na praça principal como em Jorro tem também bicas, restaurantes e muita diversão.

Aproveite, vá com sua família. ‘LAZER NÃO É LUXO É UMA NECESSIDADE’. Tribuna do Recôncavo.

 

COMENTÁRIOS:

Célia Oliveira: Tenho 52 anos, fui hoje, dia 30/10/2016, foi um dia mais que especial para mim. Agradeço a Deus a oportunidade, assim como aos amigos queridos que proporcionaram a minha ida até lá. Só tenho uma palavra: Gratidão, gratidão e gratidão!

Joceval: Já fui lá ver. Muito lindo. Parabéns, Tribuna do Recôncavo. (jocevaljesus@hotmail.com)