Por conta da estiagem, moradores de Itabuna, no Litoral sul, recorrem até a água imprópria para consumo tirada de poços e minadouros não recomendados pela Vigilância Sanitária. Além disso, o líquido obtido por torneiras apresenta alta concentração de sal.

Exames mostraram que em um litro de água é possível encontrar uma quantidade referente a duas colheres de sal. Na cidade, o número de poços não cadastrados cresceu, o que aumenta o risco de contaminações.

À TV Santa Cruz, o diretor de Vigilância Sanitária local, Antônio Carlos Carvalho, disse que em muitos casos a água aparentemente limpa também está contaminada, e não deve ser usada para consumo. Em Itabuna, existem 85 poços e cisternas cadastrados, 45 de uso compartilhado ou para comercialização.(BN)