Há determinados dias que  a viagem Ilha de Vera Cruz via Nazaré – Santo Antonio de Jesus torna-se um verdadeiro transtorno para os passageiros que precisam fazer esse percurso.

Há topiqueiros  e cobradores que ao pegar os passageiros na Ilha afirmam que o destino final é Santo Antonio de Jesus; no entanto  quando não conseguem  uma certa quantidade de passageiros, ao chegar em Nazaré o motorista anuncia que não irá mais até o destino final, sendo necessário os passageiros  irem para outro transporte, tornando-se um transtorno sobretudo quando há bagagens.

Ilha-SAJ: Agerba persegue topiqueiros e passageiros são deixados no caminho - tribuna-do-povo, saj, noticias, nazare, muniz-ferreira, destaqueUma passageira entrou em contato com o Tribuna do Recôncavo relatando um episódio que aconteceu recentemente com ela: o motorista e o cobrador pegaram passageiros nas praias de Barra do Pote, Conceição, Barra Grande e Arauá, e ao chegar na entrada de Tairu-Cacha Pregos o motorista parou a Sprinter e disse que ficaria alguns minutos  a fim de conseguir mais passageiros, já que só havia oito pessoas no veículo. 20 minutos se passaram e os passageiros aguardando. Um outro transporte com a mesmo destino se aproxima e então duas passageiras somente são convidadas a ir para o outro carro.  Segundo informações, havia fiscalização da AGERBA na rodovia, por isso a parada.

Os passageiros protestaram indignados. Uma senhora muito nervosa falou ao motorista: “se o seu destino não era Santo Antonio de Jesus por que pegou os passageiros?”. Uma outra moça com criança “e agora ficaremos onde, aqui na pista?”. O pessoal saiu do transporte e o motorista calmamente dizia: “não é minha culpa, eu não posso ir com poucos passageiros”.

O topiqueiro não fez qualquer menção de ajudar os passageiros, os quais desceram do veículo e ficaram aguardando durante um bom tempo outro transporte para finalmente chegar até Nazaré/ Santo Antonio de Jesus.

“Segundo alguns motoristas, os mesmos são perseguidos pela Agerba o ano inteiro e só são liberados para rodar nos períodos de festa: Réveillon, Carnaval etc. Fora isso, mesmo estando com a documentação em dia, os mesmos são multados, pois segundo o órgão fiscalizador, apenas os ônibus tem permissão para fazer o transporte Ilha – Santo Antonio de Jesus.

Enquanto isso, os topiqueiros, por necessidade de trabalharem, insistem em rodar e acabam deixando os passageiros em locais impróprios, e estes correndo até risco de serem assaltados. “É uma situação absurda, os passageiros merecem mais respeito”- afirmou uma internauta. (Jocinere Soares/Tribuna do Recôncavo)

COMENTÁRIOS:

João Santana: Povo do Recôncavo Baiano, minha saudação á todas e a todos, quero informar para vocês que existe nessa Região um Consórcio Municipal, que é uma entidade que congrega todos os entes Municipais ou seja, é uma espécie de Associação das Prefeituras do Recôncavo que deveria assumir a responsabilidade de pesquisar sobre os interesses dos Munícipes ou Cidadãos, sobre o transporte oferecido e se este é satisfatório, a partir daí propor mudanças ou adequações. É simples assim. Mas só faz isso quem se importa com o povo, pois sei que esses Consorciados só se reúnem para prejudicar os Servidores Públicos!

Maria Elza: É um absurdo o que acontece com os passageiros. Uma falta de respeito ser deixado na pista como objetos. Se não tem condições de rodar para que mentir para os passageiros?

Lúcia: Tem que haver fiscalização mesmo porque muitos topiqueiros querem rodar com veículos acabados, colocando em risco a vida dos passageiros. Já peguei um desses transportes e quando choveu molhava até dentro com goteiras.