Com obras de reforma e ampliação paradas, o Complexo Hospitalar Professor Edgard Santos (Hospital das Clínicas), da Universidade Federal da Bahia, reduziu o atendimento em 40%. Os trabalhos começaram em 2011 e foram interrompidos desde 2013, quando deveriam ter sido concluídos. Houve queda também no número de cirurgias (35%) e de internamentos (28%).

Das 16 obras que ocorrem na unidade, oito estão paradas, sete ainda estão em andamento e apenas uma foi concluída. O superintendente Antônio Carlos Lemos, que assumiu o comando em 2014, informou que os serviços foram paralisados após a antiga gestão não ter prorrogado o contrato com as empresas de engenharia, com posterior devolução de quase R$ 5 milhões à União.

A Defensoria Pública da União (DPU) na Bahia entrou com uma ação civil pública, em fevereiro deste ano, estipulando prazo de até 90 dias para a retomada das obras – ainda restam 60 dias para o cumprimento da determinação pelo Ministério da Saúde. (Bahia Noticias e g1)