O presidente estadual do PSC, deputado estadual Heber Santana, negou que o partido tenha traído DEM, PSDB e PRB ao formar uma coligação com PTB, PPL e SD para as eleições proporcionais. O parlamentar garantiu não ter havido descumprimento de acordo com as siglas e disse que a decisão de PPS, PSL e PHS de formarem chapinha acabou obrigando outras legendas a saírem em busca de garantir uma forma “mais justa” de ingressar na disputa eleitoral. Forma essa, frisou ele, não muito estimada pelo prefeito ACM Neto (DEM).

“Não houve descumprimento de acordo. Quando a gente abriu mão da suplência, nós fizemos isso para a composição do chapão com todos os partidos. Foi o gesto pedido ao PSC. Mas o chapão não foi o que aconteceu. Então, a coisa mais natural que existe é essa tentativa de organização da proporcional, de uma forma que a disputa fique mais justa para todo mundo”, defendeu o dirigente estadual do PSC.

Ainda segundo ele, a decisão da sigla de formar nova coligação com outros partidos foi comunicada previamente a DEM, PSDB e PRB. “Houve esse diálogo, de uma forma não tanto quanto a gente gostaria, por falta de tempo. O processo do PHS aconteceu sexta de noite, a gente só teve sábado e domingo para organizar tudo. Mas não fizemos nada sem antes deixá-los sabendo do que iria acontecer”, garantiu Heber.

Na avaliação dele, a tensão gerada por causa da nova chapa – DEM ameaçou retirar apoio à candidatura de Irmão Lázaro ao Senado, enquanto o PSDB aventou concorrer sozinho na proporcional – não vai prejudicar a unidade do grupo de Zé Ronaldo. “Eu acredito que as coisas vão se acomodando. Todos são maduros o suficiente. A Lei Eleitoral permite que, em torno da chapa majoritária, sejam formadas várias chapas proporcionais. Não tem nada que esteja fora do contexto ético, moral. Com o tempo, as pessoas vão perceber que as formas como as proporcionais foram feitas foi o melhor”, afirmou.

Com a nova chapa, Heber acredita que podem ser eleitos até três candidatos a deputado federal e outros seis estaduais.

Reportagem e redação: Bahia Noticias