O governo da Bahia deve fechar 28 unidades do programa Farmácia Popular no estado. O motivo seria o corte de gastos necessário por causa do ajuste fiscal definido pelo governo federal. Cada unidade custa aos cofres públicos R$ 25 mil, metade pago pelo governo estadual e a outra metade pelo Ministério da Saúde.

Por meio de uma nota, a Secretaria de Comunicação do Estado informou que o governador Rui Costa não tomou a decisão de fechar as unidades do programa de farmácia popular.

“O fechamento foi recomendado pelo conselho da Bahiafarma, mas a deliberação ainda não foi encaminhada oficialmente ao governo do Estado. Independentemente da indicação do conselho, a decisão pelo fechamento das unidades compete ao governador. A definição será tomada após profunda análise por técnicos do governo”, completa a nota. (Redação/tribunadoreconcavo, com informações do bahianoticias)