O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, aceitou denúncia e abriu ação penal nesta quinta-feira (13) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o sobrinho da primeira mulher dele, Taiguara dos Santos, o empresário Marcelo Odebrecht e outras oito pessoas.

Todos são acusados pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) de envolvimento em fraudes de contratos de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para viabilizar a construtora Odebrecht a executar obras de engenharia em Angola.

Segundo a denúncia, a empreiteira pagou cerca de R$ 30 milhões de propinas aos envolvidos. Os acusados responderão por crimes como organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção e tráfico de influência.

Com a decisão, Lula passa a ser réu em três ações penais. As outras duas incluem uma suposta tentativa de obstruir a Operação Lava Jato, impedindo a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, e o recebimento de vantagens indevidas da OAS, como a reforma no triplex do Guarujá e o armazenamento do acervo pessoal. Lula nega todas as acusações. (Bahia.ba)