A água empoçada pelo excesso de chuva carrega lixo, esgoto e muitos micro-organismos causadores de doenças, como a leptospirose, a hepatite A e a febre tifoide. Quando a água seca, a lama que fica também traz riscos. Nela também estão presentes bactérias, fezes de animais e urina de rato, que transmite a leptospirose.

O infectologista Alberto Chebabo, do laboratório Lavoisier, explica que caso essas doenças não sejam tratadas, elas podem ser fatais. “Quando há contato com a água de alagamentos, é preciso ficar atento a qualquer alteração da sua saúde”, explica. “A leptospirose, por exemplo, pode levar de um dia até um mês para se manifestar, seus sintomas mais comuns são febre, náuseas, dores de cabeça e nos músculos, principalmente na panturrilha”. (Redação/Tribuna, com informações do saude.sp)