O deputado estadual Alex Lima (PTN) se posicionou sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de tornar inconstitucional a regulamentação da prática de vaquejada no país. De acordo com o deputado, a prática é genuinamente nordestina e deve ser defendida como cultura, esporte e entretenimento.

“É uma tradição cultural que pulsa no peito de cada nordestino. Se for nessa linha, o que dizer dos jumentos que carregam água para matar a sede dos nordestinos, e quando não existiam máquinas, eram animais que “aravam ” as terras para produção do alimento?”, questionou o parlamentar, ressaltando ainda ser contra qualquer tipo de agressão aos animais. “Não compactuo com qualquer ação que cause danos aos animais, mas não regulamentar uma atividade de extrema importância cultural e econômica para o país é um retrocesso”, afirmou.

Por 6 votos a 5, os ministros consideraram que a atividade fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente. Já o governo do Ceará, primeiro estado que tentou regulamentar a atividade, garante que a vaquejada faz parte da cultura regional e que se trata de uma atividade econômica importante e movimenta cerca de R$ 14 milhões por ano. (ASCOM)