Em evento da Andife (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais do Ensino Superior) em Brasília nesta quarta-feira (29), o candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, deixou de lado a linha ‘paz e amor’ que vinha adotando na tentativa de atrair eleitores indecisos. Questionado sobre seu adversário Jair Bolsonaro, do PSL, Ciro comparou o deputado federal que é militar da reserva ao ditador alemão Adolf Hitler. O pedetista afirmou que ele é “mal-preparado para administrar o país” e que “os eleitores dele são inimigos da pátria”.

“O cara que vota no Bolsonaro está querendo que o Brasil morra. Está querendo que a minha nação seja destruída. Não quero saber disso para mim, isso é inimigo da pátria”, disse Ciro. Sobre Bolsonaro liderar as pesquisas de intenção de voto em que o ex-presidente Lula não é listado como candidato, o postulante do PDT disse que respeita “todos os eleitores do país”, mas não quer o voto de uma fração de apoiadores do adversário que, segundo ele, “vivem com uma pedra no coração”.

“São egoístas e estão pouco se lixando com desempregados e com mulheres que foram estupradas.Quantos desses estupros ocorreram porque o cara está escorado em um candidato popular?”, questionou. Ciro avalia que Bolsonaro faz “simplificação grosseira” ao criminalizar movimentos sociais e fala uma “imensa baboseira” ao se referir aos homossexuais. “Ele é um mistificador, perigoso, fascista. É um projetinho de Hilterzinho tropical e muito mal preparado, porque o Hitler, pelo menos, era um intelectual razoável”. (Bahia.Ba)