Uma moradoCastroalvense tem atendimento negado no CAPs de Santo Antonio de Jesus - tribuna-do-povo, sajra do Bairro Irmã Dulce em Santo Antonio de Jesus, no Recôncavo Baiano, teve o atendimento negado no CAPS, segundo ela, por ser de outra cidade. Natural da localidade de São Roque do Crussaí, zona rural de Castro Alves, Maria das Dores Coelho da Conceição é hipertensa emocional, renal crônica e tem déficit de sono.

“Eu usava remédios para dormir, mas um dos medicamentos estava causando movimentos involuntários nos braço e perna, ao parar a medicação minha pressão subiu. Aí procurei o CAPS de Santo Antonio de Jesus e a coordenadora vendo a urgência mandou que eu voltasse 15 dias depois, quando voltei, ninguém me atendeu, alegou que eu era natural de Castro Alves, mesmo tendo como comprovar com comprovante de residência que moro em SAJ no Bairro Irmã Dulce”, disse.

Em entrevista concedida ao Portal Tribuna do Recôncavo nesta sexta-feira (12/02), Maria falou que depois de insistir bastante, foi submetida a uma triagem. “Me disseram que eu poderia retornar em Março, um mês depois, porém com uma liberação da Secretaria de Saúde de Castro Alves. Voltei para casa, passei mal porque sou Hipertensa e crônica renal e fiquei indignada porque meu caso era de emergência. Ou seja, ou eu consigo dinheiro para pagar um especialista particular ou espero mais de um mês para ser atendida”, disse.

Segundo a paciente, o SUS continua matando por causa das burocracias que muitos funcionários desumanos praticam, usando de um lugar que é para servir ao povo para deixar o paciente pior do que antes. (Tribuna do Recôncavo)

Aproveite e curta nossa fanpage. Clique aqui !